Brasília

MPDFT questiona hospitais privados sobre aumento na oferta de leitos de UTI

Com as informações, a força-tarefa espera melhor dimensionar as ações presentes e futuras de enfrentamento da pandemia

MPDFT Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) enviou ofício a 20 hospitais particulares para mapear possível expansão na oferta de leitos de UTI, pois de acordo com Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES), na sala de situação , diversos hospitais privados mantêm leitos adultos gerais direcionados para cirurgias eletivas e outros tratamentos.

Em contrapartida, há fila de espera para pacientes infectados pela Covid-19. Diante disso, a força-tarefa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) de enfrentamento à pandemia , para suprir o aumento da demanda de leitos Covid, em razão da evolução da crise sanitária.

Dados extraídos na data de hoje, 8 de março, mostram que a Taxa de Ocupação dos Leitos destinados a pacientes adultos acometidos pela Covid-19 na rede hospitalar privada encontra-se em 92,41 %. No caso dos leitos pediátricos, chega a 100%. “Temos cobrado a abertura de mais leitos públicos, mas também entendemos que toda a estrutura de saúde precisa ser repensada neste momento de agravamento da crise.”, esclarece o coordenador da força-tarefa, procurador de Justiça Eduardo Sabo.

No documento, expedido na última sexta-feira, 5 de março, o Ministério Público pede informações sobre projetos para aumento de leitos, com o detalhamento sobre eventuais quantitativos a serem disponibilizados, e prazo para instalação nas unidades da rede hospitalar privada do DF. Com essas informações, a força-tarefa espera melhor dimensionar as ações presentes e futuras de enfrentamento da pandemia. Os hospitais têm o prazo de três dias para responder ao MPDFT.

As informações são do MPDFT

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar