Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

MPDFT sugere que não haja vacinação infantil em escolas

Inicialmente, o plano do governo era de levar as doses para as instituições, de modo a facilitar o acesso a vacinação

Por Geovanna Bispo 19/01/2022 3h29
Foto: GEOFFROY VAN DER HASSELT / AFP

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) sugeriu para o Governo do Distrito Federal (GDF) não utilize escolas e instituições de ensino como pontos de vacinação contra a covid-19 para vacinar crianças. Segundo o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, a decisão surpreendeu.

“A princípio, estou dando minha opinião pessoal: acho que essa recomendação não se atentou para as peculiaridades que vivemos com relação à vacinação das crianças e sequer aguardou a análise do plano que seria apresentado. Mas como a recomendação foi feita, o Governo do Distrito Federal a adotará”, disse Rocha.

Inicialmente, o plano do governo era de levar as doses para as instituições, de modo a facilitar o acesso a vacinação. Na última segunda-feira (17), o DF recebeu o segundo lote da vacina Pfizer contra a covid-19 específicas para as crianças. O novo lote tem 16,3 mil doses e será aplicado nos pequenos de 5 a 11 anos.

“O ministro Ricardo Lewandowsky pediu ara que os procuradores atuem para conscientizar os pais sobre a importância da vacinação de crianças. Quando o DF divulga o plano de ação, são os gestores da área que detêm o conhecimento técnico para a tomada de decisões. Então, quando o plano foi criado, o governo entendeu que seria importantente essa logística. O MP poderia ter se inteirado do plano antes de ter editado a recomendação”, conclui o secretário.

Ainda nesta quarta-feira (19), a Secretaria de Educação do DF divulgou em seu site que as aulas voltarão no dia 14 de fevereiro de maneira 100% presencial.

A campanha de imunização do grupo começou no último domingo (16) e, até o momento, mais de cinco mil doses foram aplicadas. Em um primeiro momento, apenas crianças com 11 anos ou com comorbidades está autorizada a se imunizar.

Porém, com as novas doses entregues, o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou a ampliação da imunização do grupo. Segundo o mandatário, a partir de hoje (19), crianças de 8 a 11 poderão ir aos postos para a imunização.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda que não impeça a infecção, a vacina é a forma mais eficaz evitar o agravamento dos sintomas, que podem levar a morte. Segundo os cartórios de registro civil de todo o Brasil, cerca de 324 crianças faleceram em decorrência de complicações relacionadas ao vírus desde o início da pandemia, em março de 2020.








Você pode gostar