Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Mortes por acidentes de trânsito caíram 54% em dez anos

O DF registrou ainda a redução de 27,5% na quantidade de pedestres que foram vítimas fatais, na comparação das duas décadas

Foto: Agência Brasil

Entre 2010 e 2020, o número de acidentes com mortes caiu 54%, com queda acentuada nos óbitos de pedestres e ciclistas. Esse número é resultado de uma série de medidas impostas pelo governo nesse período, como a implantação de faixas exclusivas para ônibus e a construção de ciclovias.

A maior queda da série, após o início das ações do programa Brasília Vida Segura, foi a redução de 57,6% nos atropelamentos com morte em 2020, em relação a 2019. As estatísticas são registradas pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF).

O Distrito Federal registrou ainda a redução de 27,5% na quantidade de pedestres que foram vítimas fatais, na comparação das duas décadas anteriores. Nos últimos cinco anos, a queda no número de mortes de pedestres acidentados, em relação ao período anterior, foi um pouco maior, com redução de 28%.

Para o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, “a redução nas estatísticas de acidentes e, sobretudo de vítimas fatais, é importante para termos um trânsito mais eficiente e sustentável, além de demonstrar que o trabalho da segurança viária está no caminho certo para preservação da harmonia entre o motorista, o motociclista, o ciclista e o pedestre no trânsito de Brasília”.

As estatísticas do Detran apontam ainda a redução de 53% nas ocorrências de mortes de ciclistas em acidentes de trânsito, na década passada em relação à década anterior. Entre 2001 e 2010, a média de mortes de ciclistas no trânsito foi de 55,2 casos por ano, caindo para 25,9 casos por ano entre 2011 e 2020.

Nos últimos cinco anos, o programa registrou a queda de 33% no número de mortes de ciclistas em relação aos cinco anos anteriores.

Mais uma década

Mesmo com o aumento da população em 16% e da frota de veículos em 53%, os resultados obtidos ao final da 1ª Década de Segurança Viária foram expressivos, superando a meta estipulada pela Organização das Nações Unidas (ONU).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por meio de portaria conjunta, assinada no último dia 26 de maio em reunião com o governador Ibaneis Rocha, o Governo do Distrito Federal (GDF) garantiu a continuidade do programa na década de 2021 a 2030. A nova meta estabelecida é de reduzir em 50% os índices atuais de acidentes fatais nas vias do DF.

A Comissão de Segurança Viária do programa Brasília Vida Segura é composta pela Secretaria de Transporte e Mobilidade, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Detran, DER, DNIT, Corpo de Bombeiros, Samu, Novacap e Secretaria de Saúde.

As informações são da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar