Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

“Isso nos anima”, diz Ibaneis em formatura do Qualifica DF

O programa é um dos carros chefes do governo de Ibaneis, junto ao Renova DF, também de qualificação profissional

Foto: Agência Brasília

O governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) participou, na manhã deste sábado (21), da formatura da primeira turma do Programa Qualifica DF, projeto de qualificação do GDF.

“Nós já estamos próximos a 10 mil alunos, que estão no curso, além da grande parte formada e, mais importante, sendo contratados pelas empresas construtoras do DF. Isso nos anima cada vez mais”, comemorou o mandatário em discurso.

O programa é um dos carros chefes do governo de Ibaneis, junto ao Renova DF, também de qualificação profissional. “São dois projetos efetivos de qualificação profissional: o Qualifica DF, que vai aí para 24 mil alunos. E nós temos o Renova DF, que vem fazendo um belíssimo trabalho pela cidade. E esse programa é um que mesmo em época de pandemia, não parou. Exatamente no sentido de melhorar a vida dessa população”, disse.

Com mais pessoas qualificadas, Ibaneis espera que mais pessoas sejam contratadas pelas empresas locais. Nesta primeira etapa, 12 mil pessoas se formaram e a expectativa é que mais 12 mil se formem até o final do ano.

“Faltavam pessoas qualificadas para o mercado. Então nós colocamos isso no nosso programa de governo e estamos efetivamente apoiando esse trabalho. Só nesse programa colocamos mais de R$ 50 milhões [foram investidos] a fim de qualificar toda a população do Distrito Federal e deixá-las aptas ao trabalho”, continuou.

Segundo o secretário do Trabalho, Thales Mendes, a expectativa do governo é que 24 mil pessoas formadas pelo projeto ingressem no mercado de trabalho. “Essa é a primeira etapa, com doze mil alunos. São alunos que estão se qualificando em 50 profissões diferentes. São profissões que estão contratando e que nós temos vaga nas agências do trabalhador. Isso que faz as pessoas alcançarem o emprego, terem qualificação profissional, principalmente o jovem que sai do ensino médio e não tem experiência nenhuma”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar