Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Ibaneis fala em “cobertura cada vez mais ampla” de plano para servidores

Sob a gestão do Inas-DF, linhas do plano de saúde do GDF Saúde atenderão 50 mil famílias

Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

Willian Matos e Elisa Costa
[email protected]

A partir da próxima semana, 40 mil servidores públicos com salários menores vão se beneficiar da nova linha econômica do plano de saúde do Governo do Distrito Federal (GDF), o GDF Saúde. A informação foi passada pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) na manhã de quinta-feira (28), quando é comemorado o Dia do Servidor — o ponto facultativo que geralmente é decretado nesta data foi adiado para o dia 1º de novembro.

De acordo com o chefe do Executivo local, essa linha é destinada aos servidores que não conseguiram se cadastrar na primeira linha devido a faixa salarial. Haverá ajustes para diminuir custos, porém, o plano será nacional, ou seja, vai atender também servidores aposentados de outras unidades da Federação e viajantes: “A gente quer dar uma cobertura cada vez mais ampla”, afirmou Ibaneis Rocha durante a entrega do aparelho PET Scan, no Hospital de Base. A ampliação do serviço é para aqueles que ganham entre R$ 2,5 mil a R$ 5 mil.

Sob a gestão do Instituto de Assistência do Servidor do DF (Inas-DF), as linhas do plano de saúde do governo atenderão 50 mil famílias da capital federal. O GDF Saúde já realizou cerca de 52 mil consultas, 800 cirurgias e 2 mil internações. Possui 26 hospitais credenciados com 2.200 prestadores de serviços. Durante a pandemia, o plano cobriu 323 internações decorrentes do Covid-19, 74 em leitos de UTI e 6 mil exames de RT-PCR.

PET Scan

Sobre o PET Scan, o equipamento demorou mais de dois anos para ser inaugurado na gestão Ibaneis Rocha devido a entraves junto ao Ministério Público (MPDFT). O aparelho será utilizado para diagnosticar doenças como cânceres e tumores com maior precisão do que aparelhos de tomografia, por exemplo.

O PET Scan que o GDF possui hoje foi comprado em 2013, por R$ 1 milhão à época, mas nunca inaugurado. Naquele ano, o Hospital de Base não possuía uma sala adequada para alocá-lo.

O equipamento considerado um dos mais modernos para diagnosticar e acompanhar diversas doenças. O PET Scan pode realizar entre 12 a 15 exames por dia. Atualmente, na rede pública de saúde, o exame equivalente disponível é a tomografia, que é menos precisa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar