Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

GDF flexibiliza medidas de isolamento da pandemia

Entre as mudanças, está a liberação do uso de churrasqueiras, saunas e salões de festa em clubes

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Mateus Souza
[email protected]

Na coletiva de imprensa do Governo do Distrito Federal (GDF) sobre as medidas de combate à pandemia, nesta quinta-feira (17), o secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, anunciou a flexibilização de algumas medidas de isolamento. Entre as mudanças, está a liberação do uso de churrasqueiras, saunas e salões de festa em clubes.

As mudanças das medidas de restrição ocorrerão por meio da atualização do decreto 41.913. Durante a coletiva, Rocha também anunciou a diminuição do espaço mínimo obrigatório entre as carteiras dos estudantes, nas escolas do Distrito Federal. Anteriormente, o espaçamento mínimo era de 1,5 metro. Agora, o valor atualizado passa a ser de 1 metro, em conformidade com as recomendações do Ministério da Educação.

Outra mudança será a liberação de catracas nas academias, desde que não seja utilizado o sistema biométrico. De acordo com uma demanda corrente do setor de entretenimento, o GDF também liberou o uso de saunas, salões de festa e churrasqueiras.

No decreto atual também há um restrição de atividades para pessoas com morbidades, ou acima de 60 anos. Com a atualização das medidas, esses grupos poderão voltar ao trabalho, desde que previamente vacinados com as duas doses e transcorridos o período mínimo para que o imunizante faça efeito.

Relatório

O índice de transmissibilidade no Distrito Federal encontra-se em 0,97. O número abaixo de 1 indica que a pandemia está em fase de remissão. No entanto, segundo o secretário Gustavo Rocha, o índice não é o único valor levando em consideração pelo GDF para pautar as medidas de isolamento.

Ainda segundo o anunciado por Rocha, o DF possui 19 leitos vagos e 23 pessoas na lista de espera. Vale ressaltar que a lista de espera também é integrada por pessoas que aguardam o resultado do teste de Covid-19. Quando à ocupação de leitos, houve uma queda em todas as faixa etárias. A menor queda foi entre as pessoas de 0 a 14 anos, representando 14,3%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após iniciar o agendamento de pessoas acima de 50 anos, o Distrito Federal registrou um aumento considerável no número de pessoas vacinadas. Na segunda-feira (14), 16% das pessoas com idades entre 55 e 59 anos haviam se vacinado. Hoje, a taxa corresponde a 36,9%. Entre as pessoas com idades entre 50 e 54 anos, o índice era de 0,9% e passou para 15,8%.






Você pode gostar