Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Força-tarefa retira 5 toneladas de lixo da residência de uma idosa

Muita lama, sacolas plásticas, sapatos, colchões e vasilhas plásticas foram retirados do quintal da moradora

Impossível não se sensibilizar com a situação da residência de uma senhora de 66 anos, que morava sozinha em meio a cinco toneladas de lixo. Um local completamente insalubre para uma senhorinha, muita lama,  incontáveis sacolas plástica, mais de 200 pares de sapatos inutulizaveis, 4 colchões velhos, foram alguns dos resíduos retirados da residência que chegou a encher um caminhão trucado.

Esse foi o resultado da segunda operação conjunta entre Administração de Samambaia,  Diretoriade Vigilância Ambiental e Polo Oeste que está atuando no combate aos focos de dengue,  controle de pragas e roedores.
A idosa recebe cuidados dos vizinhos, visitas constantes do Núcleo de Vigilância Ambiental, além de ter sido acompanhada pelo centro de apoio psicossocial da cidade.

O vizinho da moradora menciona a preocupação de todos com a idosa “sempre conversamos muito com ela,  para que não acumule lixo, visando sua saúde e a dos vizinhos, temos consciência desse perigo. Nós agradecemos a atenção do Administrador de Samambaia que quando as coisas pioram sempre vem nos ajudar” conta Werley de Abreu.

O administrador de Samambaia, Gustavo Aires, explica como toma conhecimento desses casos “as demandas de acumuladores compulsivos chegam até nós através de denúncias de vizinhos, que incomodados com o mau cheiro e com a proliferação de insetos e ratos pedem nosso apoio”.

Uma triste realidade que é acompanhada de perto pelo  Núcleo de Vigilância Ambiental, a chefe do núcleo, Giselle Braz, conta que essa é a quarta operação somente nesta residência. “Temos feito um trabalho constante de conscientização da moradora, hoje foi apenas um caminhão trucado”. Gisele lembra que na última operação foram 4 caminhões, o que demonstra que aos poucos a moradora  está tomando consciência do perigo que se expunha.

O objetivo dos órgãos envolvidos é dar especial atenção a essa força-tarefa, de forma a aproveitar o reforço na quantidade dos maquinários que são disponibilizados pelo Polo Oeste, que estão na cidade sob a supervisão do seu coordenador,  Devanir Lopes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar