Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Escolas de samba ganham certificado de gestão profissional do Carnaval

Representando o governador Ibaneis Rocha, o vice-governador Paco Britto fez a entrega dos certificados

Escolas de samba se fortalecem na gestão profissional com o apoio do GDF | Fotos: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Um encontro de gestores do Governo do Distrito Federal (GDF) com as escolas de samba de Brasília foi realizado na Praça do Buriti, no Eixo Monumental, terça-feira (24). Nele, estiveram presentes cerca de 450 pessoas das 14 agremiações de Carnaval do Distrito Federal.

Além de comemorar a parceria com o GDF, alusiva ao lançamento do projeto Escola de Carnaval – que visa capacitar, profissionalizar e articular a organização da cadeia produtiva das escolas de samba –, a organização do evento promoveu a entrega simbólica, aos membros das escolas, de certificados de conclusão do módulo 1 do projeto – Gestão Profissional do Carnaval. O módulo foi dado de 21 de março de 2021 a 1° de abril deste ano.

Representando o governador Ibaneis Rocha, o vice-governador Paco Britto fez a entrega dos certificados. “É um prazer muito grande estar aqui, falando em nome do governador Ibaneis Rocha, que, com grande respeito, pediu para representá-lo”, anunciou, elogiando a gestão do secretário de Cultura e Economia Criativa (Secec), Bartolomeu Rodrigues, à frente da pasta. “Esse carinho que ele tem por vocês é (o mesmo) que acontece na Secretaria de Cultura e Economia Criativa, tão importante para todos”, valorizou.

O vice-governador também garantiu aos componentes das escolas empenho do governo para a regularização dos terrenos visando a construção dos barracões e quadras das agremiações. Inclusive, onde fica a sede da Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro (Aruc). “Tudo que for possível, faremos, inclusive a regulação da área da Aruc, para dar legitimidade ao Carnaval do DF”, ressaltou.

Por sua vez, o vice-presidente da União das Escolas de Samba de Brasília (Uniesb), Adriano Gardinni, agradeceu o apoio do Executivo local e, especialmente, da Secec. “É um marco o que está acontecendo agora”, resumiu.

O secretário ressaltou a importância do projeto Escola de Carnaval. “Temos que comemorar. Fizemos um esforço muito grande para realizar o projeto para que, em 2023, tenhamos as escolas de samba desfilando em Brasília”, pontuou. “As escolas viviam um inferno. Mas, juntos, preparamos esse retorno e será uma página virada esse abandono das escolas. Tudo será analisado e executado no seu devido tempo”, frisou.

Social

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As escolas de samba, continuou Bartolomeu, cumprem a função social da maior importância. “Samba é o reflexo do povo. Representa emprego e renda nesta cidade e está cumprindo a missão de aperfeiçoar e entender os anseios de todos vocês”, concluiu.

Também presente ao encontro, o deputado distrital Agaciel Maia garantiu que dará celeridade em relação à liberação de recursos a todos os projetos referentes ao assunto sobre o carnaval, que chegarem à Câmara Legislativa do DF. “Sempre houve falta de vontade política, mas agora não faltará (essa vontade)”, disse.

Ao som da bateria, o evento contou com passistas, ritmistas, mestres-salas, porta-bandeiras, rainhas de bateria e demais componentes de diversas escolas de samba, entre elas Aruc, Acadêmicos da Asa Norte, Bola Preta de Sobradinho, Mocidade do Gama, Capela Imperial de Taguatinga e Águia Imperial de Ceilândia.

Após oito anos sem desfiles das escolas de samba na capital federal, o governador Ibaneis Rocha autorizou o lançamento do projeto Escola de Carnaval, por meio do Edital n°27/2021, com duração de oito meses, podendo ser prorrogado por igual período. A expectativa é que, ainda neste ano, seja liberada a verba para a retomada dos desfiles das escolas de samba no carnaval 2023.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

*Com informações de Lucíola Barbosa, da Agência Brasília








Você pode gostar