Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Covid: GDF aumenta o número de vacinas para 30 anos ou mais

Ainda de acordo com Rocha, até a última quarta-feira (04), o Distrito Federal imunizou mais de 153 mil pessoas nesta semana

Por Geovanna Bispo 05/08/2021 3h29
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após a chegada de 44 mil doses de vacinas contra a covid-19 na noite de ontem, o Distrito Federal decidiu aumentar o número de doses disponíveis para a imunização de pessoas com 30 anos ou mais. Segundo o chefe da Casa Civil, Gustavo Rocha, inicialmente, eram 170 mil doses separadas e agora são 209 mil.

Ainda de acordo com Rocha, até a última quarta-feira (04), o Distrito Federal imunizou mais de 153 mil pessoas nesta semana, seja com primeiras ou segundas doses. Segundo Rocha, 40,8% do grupo atual já está vacinadas.

Segundo Rocha, a expectativa é que novas doses de vacinas cheguem na semana que vem. Na tarde de quarta-feira, a Secretaria de Saúde recebeu 18,8 mil doses da Coronavac do Ministério da Saúde. Já de noite, mais 35,1 mil doses da Pfizer foram entregues.

Atualmente, além do grupo de 30 anos ou mais, também nesta quinta se iniciou a vacinação de adolescente com comorbidades. Nesta primeira fase, apenas jovens de 12 a 17 anos com Síndrome de Down e autismo estão participando.

Variante Delta

O DF já conta com 75 casos da variante Delta da Covid-19. No Hospital de Apoio, onde ocorreu um surto do vírus, o secretario da Saúde, Osnei Okumoto, explica que, de 61 casos, 30 amostrar foram enviadas para sequenciamento e dessas 27 eram da variante. 16 dos 27 tinham o esquema vacinal completo.

Sobre a descrição clínica da variante, Okumoto explica que os sintomas mais comuns nas pessoas com a variante são perda olfativa (48,7), tosse (41%) e perda de paladar (41%). A variante Delta tem poder de 30 a 40% maior de transmissibilidade.

Atualização

Atualmente, existem 6.837 casos ativos de covid-19 na capital. Em pior momento, os casos chegaram a 16 mil. No mesmo sentido, existem cinco pessoas na fila de espera para leitos de UTIs, porém com 76 leitos vagos. A diferença nos números se dá pela espera dos resultados dos exames.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já o Índice de Transmissibilidade, após variações, encontra-se agora em 1,02. Vale lembrar que, acima desse valor, a taxa indica que a pandemia está tendendo a avanças. Em momento mais crítico da pandemia, o índice chegou a 1,38. Segundo Gustavo, esse aumento já era esperado em decorrência das férias escolares.






Você pode gostar