Menu
Brasília

Ciclofaixas recebem nova pintura em Águas Claras

Cerca de 8 quilômetros da malha cicloviária serão revitalizados até o dia 30 de abril

Redação Jornal de Brasília

03/04/2023 17h05

Foto: Afonso Ventania

Afonso Ventania – Bikerreporter
[email protected]

Aproximadamente 4 mil ciclistas que circulam todos os meses pelas ciclofaixas nas avenidas Castanheiras e Araucárias, em Águas Claras, têm motivos para comemorar.

Toda a extensão das ciclofaixas daquela região administrativa serão revitalizadas pelo Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran/DF) até o dia 30 de abril.

De acordo com o porta-voz da autarquia, Glauber Peixoto, a pintura tem sido realizada no período noturno para não prejudicar o trânsito na cidade. “A revitalização tem sido executada à noite para evitar
retenções e garantir a segurança de ciclistas e motoristas”, diz. A engenharia de trânsito do Detran/DF tem priorizado a pintura das ciclofaixas e, depois, deverá repintar também os cruzamentos.

Segundo ele, esses cruzamentos oferecem maior risco a quem pedala, mas ficaram para uma segunda etapa porque precisarão ser sinalizados para a tintar ter o tempo necessário de secar.

Para o analista de sistema Cristiano Menezes, a revitalização é muito importante para o morador de Águas Claras. Ele participa de um grupo formado por cerca de 300 ciclistas e ressalta que os ciclistas devem evitar usar a ciclofaixa na contramão. “Há ciclistas de todos os tipos, desde amadores a entregadores de aplicativos, que eventualmente usam a ciclofaixa indevidamente. É preciso respeitar o sentido”.

O maior protege o menor no trânsito

Peixoto destaca que, apesar das ciclofaixas, o condutor de veículos motorizados deve entender que os ciclistas também têm o direito legal de usar as vias. “O trânsito é compartilhado e, por isso, o maior deve garantir a segurança do menor”.

De acordo com o porta-voz do Detran/DF, o motorista e motociclista comete infração gravíssima ao invadir o espaço destinado ao usuário da bicicleta. “São 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação e o valor da autuação é multiplicado por 3, ou seja, a multa pode chegar a R$ 880,00”. Mas o maior dano, destaca Glauber, é uma eventual colisão entre um veículo motorizado e um ciclista. “Todos devem se preocupar com a segurança do ciclista”, conclui.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado