Brasília

Brazlândia ganha dois semáforos

Por Arquivo Geral 30/05/2006 12h00

O ministro da Agricultura, medical health Pecuária e Abastecimento, dosage Roberto Rodrigues, disse acreditar que em 2007 a agricultura brasileira começará a sair da crise econômica. Em entrevista coletiva concedida hoje a emissoras de rádio, o ministro classificou a crise como a maior enfrentada pelo setor nos últimos 40 anos.

"Hoje estamos no fundo do poço, mergulhados num pântano de dívidas, de renda quebrada e de dificuldades muito grandes. Mas, se construirmos esse projeto coletivo e articulado de medidas, teremos sem dúvida uma agricultura cada vez mais estabilizada e mais competitiva".

Para Rodrigues, há espaço para otimismo em função de fatores como mudanças na área cambial e programas estruturantes que estão sendo desenvolvidos. "Temos o compromisso do governo de que algumas mudanças na área cambial virão e, portanto, esse fator essencial, responsável pela crise que é o câmbio, terá uma modificação positiva à agricultura".

No que se refere às ações estruturantes, ele citou as propostas de reformulação do seguro rural e de extensão do chamado regime de drawback para todos os produtos do agronegócio.

Por esse modelo, há a isenção de impostos na importação de matérias-primas desde que o produto final seja exportado. Atualmente, essa isenção vale apenas para frutas, algodão, camarão, carne de frango e carne suína, mas, segundo Rodrigues, o ministério vai enviar uma mensagem à Câmara de Comércio Exterior (Camex) pedindo a extensão do regime aos demais produtos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Se somar tudo isso, câmbio, preço melhor e um seguro rural mais consistente, eu acredito que a partir do ano que vem a gente comece a sair da crise de forma bastante articulada e consistente", afirmou o ministro.

As medidas estruturantes fazem parte do pacote para agricultura anunciado pelo governo federal na última quinta-feira. Entre as principais ações emergenciais do Plano Agrícola e Pecuário, o chamado Plano Safra 2006-2007, está o refinanciamento das dívidas rurais referentes ao custeio da safra 2005-2006.

De acordo com o plano, parte do crédito será prorrogada automaticamente pelo prazo de quatro anos, em parcelas anuais – a primeira vence um ano após a data de renegociação. O montante que será prorrogado vai variar de 20% a 80% do total, dependendo da região do país e do produto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O governo também anunciou aumento nos recursos para o Plano Safra 2006-2007: serão destinados R$ 50 bilhões para a agricultura comercial (mais 13% que na safra anterior) e R$ 10 bilhões para a agricultura familiar (aumento de cerca de 10% em relação aos recursos liberados na safra passada).

"Estou convencido de que vamos ter melhoria nas condições de renda de maneira que o conjunto de medidas até agora anunciado seja suficiente para resolver essas questões de renda", afirmou Rodrigues. O ministro destacou que a renegociação vai beneficiar grande parte dos produtores brasileiros, mas disse reconhecer que nem todos poderão ser atendidos pelas medidas anunciadas.

O presidente do Timor Leste, website like this Xanana Gusmão, divulgou hoje medidas para combater a crise de violência no país. Entre elas, a "entrega voluntária e imediata de armas de fogo, munições, explosivos, armas brancas ou qualquer equipamento militar às autoridades, designadamente às forças internacionais". Gusmão assumiu a "responsabilidade principal" pelas áreas da defesa e segurança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em declaração sem direito a perguntas, o presidente timorense admitiu ainda a possibilidade de decretar estado de sítio no país, com autorização prévia do Parlamento, como prevê a Constituição. As informações foram dadas no Palácio das Cinzas, em Díli, após reunião de dois dias do Conselho de Estado, órgão de consulta do presidente.

No encontro, Xanana Gusmão aconselhou o primeiro-ministro, Mari Alkatiri, a demitir os ministros da Defesa, Roque Rodrigues, e do Interior, Rogério Lobato. "Aconselhei o primeiro-ministro a considerar que os dois ministérios devem ter novas pessoas, novos elementos para lidar com a atual situação de crise", afirmou o presidente.

De acordo com o embaixador do Brasil em Timor Leste, Antônio Souza e Silva, cerca de 50 mil pessoas "estão em escolas, igrejas e centros comunitários, com medo de serem queimadas em suas próprias casas". Os conflitos envolveriam soldados e ex-militares.

Leia também:
Gusmão assume controle das forças de segurança do Timor Leste

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um indivíduo de cor parda, order com idade entre 50 e 55 anos, stomach foi atropelado ontem, viagra 40mg por volta das 19h50, na DF 180, km 32, em Brazlândia. O veículo que o atingiu não foi identificado, pois o condutor fugiu. A vítima morreu no local do acidente. Policiais investigam o crime.

Na Estância III, em Planaltina, Ronivon Pereira da Silva, 27 anos, levou dois tiros, um na cabeça e outro nas costas, por volta das 17h40 de ontem. O homem morreu no local. A 16ª Delegacia de Polícia apura o caso.

A Secretaria da Defesa Civil recomenda que os brasilienses tomem precauções, shop entre maio e setembro, em virtude das condições climáticas e meteorológicas que ocorrem no Distrito Federal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A alteração no clima de Brasília é causada pelos baixos índices de umidade relativa do ar onde o horário crítico é de 11h e 16h, com variações bruscas da temperatura e ventos fortes, nebulosidade, névoa seca, concentração de partículas na atmosfera, surgimento de doenças respiratórias e aumento das possibilidades de ocorrências de incêndios urbanos e rurais.

A estiagem, além de afetar o meio ambiente (fauna e flora), provoca o surgimento de várias doenças na população, tais como: pequenas hemorragias nasais, casos graves de diarréia e vômitos, pequenos traumatismos em crianças expostas ao frio e ao calor e disfunção das atividades orgânicas.

Com a secura do ar e a umidade baixa, o organismo humano perde grandes quantidades de líquidos, o que facilita a formação de cálculos renais e desidratação. Segundo a Organização Internacional de Proteção Civil, se o nível de umidade ficar abaixo de 12%, o indivíduo deve adotar medidas preventivas especiais.

Por isso a Defesa Civil recomenda à população:

•  Aumentar a ingestão diária de líquidos, independente de apresentar sede ou não (beber pelo menos seis copos d’água de tamanho médio);
•  Evitar os banhos prolongados com água quente e o uso excessivo de sabonete para não eliminar totalmente a oleosidade natural da pele;
•  Pingar duas gotas de soro fisiológico em cada narina, pelo menos 6 vezes ao dia, este procedimento evita o ressecamento nasal diminuindo a ocorrência de sangramento;
•  Evitar ligar os aparelhos de ar condicionado, pois eles retirarão ainda mais a umidade do ambiente;
•  Colocar toalhas molhadas e bacias com água nos quartos durante todo o dia, isto manterá o ar do ambiente mais úmido, trajar roupas adequadas às condições do tempo;
•  No calor, usar roupas leves e se possível de algodão;
•  Realizar refeições leves, incluindo frutas e verduras sempre que possível;
•  Evitar exercícios físicos das 11h às 16h.Nesse período, a insolação e evaporação atingem seus índices máximos;
•  Usar creme hidratante ou óleo vegetal em abundância, para evitar o ressecamento da pele.

Já para escolas a Subsecretaria do Sistema de Defesa Civil, órgão da Secretaria de Segurança Pública, recomenda os seguintes procedimentos:

•  Manter bebedouros, inclusive de emergência (potes e garrafas) em número acima dos já existentes, com boas condições de higiene e qualidade da água;
•  Durante as aulas perguntar com freqüência (a cada 20 minutos) se algum aluno quer água;
•  Estar atento aos alunos com ânimo abatido ou queda rápida de rendimento e comunicar a direção da escola;
•  Estar atento para detectar crianças enfermas, principalmente, nos quadros com perda de líquidos (febril, diarréia, gripe, tosse etc.);
•  Acompanhar, com maior atenção, as crianças com aspectos de aparente desnutrição;
•  Manter as salas de aula com a máxima ventilação possível;
•  Suspender exercícios físicos no sol ou sob o teto metálico de cimento ou amianto sem isolamento térmico, ou ainda em locais pouco arejados. Planejar outras atividades afins, possibilitando a administração de água mais freqüentemente, independente da vontade dos alunos;
•  Para que alunos e professores não permaneçam muito tempo nas salas de aulas aquecidas pelo sol e com pouca aeração, planejar atividades externas intercaladas e sugerir o rodízio de salas;
•  Recomendar aos alunos menores, que tragam copos à escola;
•  Recomendar a merenda com alimentos mais leves e úmidos, de fácil digestão; criar oportunidade para que as crianças umedeçam as narinas e a face pelo menos uma vez por período;
•  Promover reuniões com os pais ou responsáveis, se possível com apoio do médico e agentes de saúde dos organismos locais da Secretaria de Saúde, orientando-os sobre procedimentos domiciliares para prevenção da desidratação;
•  Em presença de desmaios, tonturas, câimbras e mal estar, paralisar de imediato atividade do aluno, umedecer as têmporas, faces e narinas e providenciar atenção urgente do médico ou agente de saúde. Comunicar aos pais do aluno e recomendar providências;
•  Manter elevada vigilância de higiene no ambiente escolar, pátios, sanitários e salas de aula;
•  Se possível umedecer diariamente, o piso das salas de aula e pátios cimentados e cerâmicos, com dois baldes de água aproximadamente;
•  Recomendar às crianças que usem vestimentas adequadas à temperatura do dia ou da hora da aula;
•  Promover atividades educativas com alunos em torno do assunto desidratação, relevando a higiene pessoal, do ambiente e dos alimentos e procedimentos para amenizar os efeitos da baixa umidade do ar.

É muito importante que a população siga as recomendações da Secretaria de Defesa Civil, pois desta forma poderá evitar o surgimento de vários problemas de saúde como: desidratação, diarréia, asma, rinite, sinusite, gripe, resfriado, bronquite, sangramento nasal, entre outros.

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran/DF) inaugura, treat hoje à tarde, buy os dois primeiros semáforos da região administrativa de Brazlândia. Um no cruzamento da Via LW1 com a Via NS2 e outro na Via SN1, em frente ao Quartel da Companhia da Polícia Militar Independente (CPMInd).

Depois da realização de estudos técnicos, a Diretoria de Segurança de Trânsito do Detran (Dirset) decidiu atender a reivindicação da comunidade e da Administração Regional de Brazlândia, com a instalação dos equipamentos.

Conforme o diretor de Segurança de Trânsito, Antônio Bonfim, os semáforos vão aumentar a segurança de pedestres e condutores, além de facilitar o percurso das linhas de ônibus. O sistema será acionado na presença do diretor-geral do Detran, Edimar Braz de Queiroz, do diretor de Segurança de Trânsito, Antônio Bonfim, e do administrador de Brazlândia, Eumar Aires Cavalcante.






Você pode gostar