Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Bêbado que atropelou 5 crianças tem prisão preventiva decretada pela Justiça

O atropelamento ocorrido na tarde do último domingo, causou grande comoção entre os populares, que agrediram o motorista e impediram a fuga

Reprodução TV Globo

Por Tereza Neuberger
[email protected]

Em audiência de custódia na manhã desta terça-feira (24), a juíza de direito Monike de Araújo Cardoso, do Núcleo de Custódia de Ceilândia, converteu em preventiva a prisão em flagrante do pedreiro Francisco Manoel da Silva, de 53 anos, responsável por atropelar cinco crianças em Ceilândia, no último domingo (22).

O atropelamento ocorrido na tarde do último domingo, causou grande comoção entre os populares, que agrediram o motorista ao ver que ele tentaria fugir. Francisco foi contido até o momento que a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) chegou ao local e o levou para a delegacia.

Durante a audiência de custódia, a defesa do motorista justificou a fuga em razão das agressões e pediu a liberdade provisória do cliente, sem a necessidade de fiança, pois Francisco apresentou renda fixa e endereço comprovados. Porém a juíza que proferiu a decisão, ressaltou o caráter doloso do crime, uma vez que o pedreiro estava dirigindo sob influência de álcool e não possuía CNH.

O motorista chegou a afirmar durante a audiência que “nunca foi preso na vida”, porém de acordo com os antecedentes criminais, em janeiro do ano passado, Francisco foi autuado, em flagrante, por injúria, ameaça e lesão corporal no âmbito da Lei Maria da Penha. O motorista foi preso por agredir a companheira e o filho, de 14 anos. Sob efeito de álcool o pedreiro teria começado uma discussão com a então companheira, em seguida quebrou uma garrafa e ameaçou matá-la. Em outra discussão o filho de 14 anos tentou intervir mas levou um soco e uma mordida do próprio pai, ambos pediram medida protetiva contra Francisco.

Enquanto atravessavam a faixa de pedestres no último domingo(22), na quadra QNP 5 em Ceilândia, cinco crianças entre 4 e 11 anos foram atingidas em cheio por Francisco, quatro delas permanecem em estado grave no Hospital de Base, e uma das crianças já recebeu alta.

Após o atropelamento, Francisco foi levado para exame no Instituto Médico Legal (IML), onde foi constatada a embriaguez do motorista, que afirmou à polícia ter consumido apenas uma dose de uísque.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar