Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

A coragem da cachaça: Masculinidades, álcool e saúde mental

A coragem da cachaça: Masculinidades, álcool e saúde mental

Foto: Arquivo Pessoal

Tereza Neuberger
[email protected]

Acontece nesta terça-feira, 26 de outubro, às 19h30, no auditório do Conselho Regional de Psicologia do DF (CRP-01), a roda de conversa com o tema “A coragem da cachaça: masculinidades, álcool e saúde mental”. O grupo Masculinities – Educação, comunicação e Cuidado entre homens (MECC), traz como proposta debater os efeitos do álcool e outras drogas na balada. Através de uma vivência híbrida, presencial e online, com o tema a roda de conversa é um convite do Festival CoMA, que começa nesta semana em Brasília.

O debate gira em torno da “Coragem da Cachaça”, uma vez que em grande parte das situações, lugares que seriam destinados para curtição e afeto, infelizmente acabam se tornando palco para excessos, até desrespeitos e abusos nas relações entre homens e mulheres. O machismo associado ao álcool e outras substâncias são gatilhos para situações que podem levar a graves consequências psicológicas e até penais.

O espaço de sigilo e confiança busca evidenciar alguns destes lugares e quais os mecanismos que podem estar gerando tantos problemas. É a tal “Coragem da cachaça”, definida pelo doutor em psicologia e masculinidades pela USP, Fernando Pessoa, que participa pelo grupo Masculinities ECC numa roda franca de conversa e bate papo apenas entre homens. “A gente vai fazer a vivência para podermos refletir sobre essa relação dos homens com o álcool, e que papel o álcool tem na vida emocional masculina.” explica Fernando Pessoa.

A roda dentro da programação do Festival Coma ainda conta com a facilitação do mestre em Saúde Pública e psicólogo, Rafael Gonçalves, também integrante do Masculinities. A atividade segue todas as regras sanitárias de segurança possíveis, com distanciamento social, utilização de álcool em gel e solicitação de apresentação do cartão de vacinação como medidas de prevenção ao contágio.

O convite está feito aos homens inscritos (homens independente de suas afetividades, homens trans e cis), tendo como espaço de realização no auditório do Conselho Regional de Psicologia do DF (CRP-01), no próximo dia 26/10, terça, às 19h30.

As inscrições são gratuitas para participação presencial e online via Formulário, através do link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfZQjR8RQolDXZH-Bpw-o5F74gp1IHU33-I14w5pZzmftWg6g/viewform

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Festival CoMA (Comida, Música e Arte)

Depois de dois anos desde a última edição, e após muita reflexão e ressignificação, agora, o CoMA se prepara para um retorno. O aquecimento para a quarta edição do festival, em formato de podcast, propõe a sensação de uma roda de conversa, com um olhar esperançoso ao futuro a partir de uma perspectiva crítica do agora. Foi tal proposta que trouxe Linn da Quebrada ao comando do programa. “É uma possibilidade de aguçar a minha curiosidade, de aprender mais. O poder não saber, conversar com pessoas que sejam muito diferentes de mim ou mesmo parecidas, é um meio de encontrar coisas novas”, afirma Linn. Além da mediação, ela também participou dos processos de pesquisa, feitura da pauta e escolha dos convidados. “Estou aprendendo muito, não só me conscientizando e me posicionando no mundo, mas também entendendo que somos corpos políticos e que, por isso, temos uma responsabilidade perante si e o mundo. Estamos investigando, criando possibilidades de tensionar o presente em direção a outros futuros possíveis”, ela finaliza.

A roda de conversa faz parte da programação do Festival COMA. O Festival que terá sua 4ª edição de maneira híbrida, presencial e online, ocorre do dia 25 de outubro até o dia 31 de outubro. A programação pode ser conferida no site, e as inscrições para as oficinas podem ser realizadas também através do site, pelo link: https://www.festivalcoma.com.br/








Você pode gostar