Siga o Jornal de Brasília

Brasil

“O choro é livre, mas Lula não”, gritam apoiadores de Bolsonaro

Francisco Dutra
[email protected]

“O choro é livre! Mas o Lula não é não”, gritaram os apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) durante a manifestação a favor da candidatura do militar da reserva. Durante o ato, os eleitores fizeram questão de questionar as recentes denúncias de um suposto caixa dois na campanha. De maneira irreverente, protestaram vestidos com caixas dois de papelão. Pelas contas dos organizadores, 10 mil pessoas participaram da carreata e da caminhada.

Segundo os eleitores e eleitoras, as denúncias contra Bolsonaro precisam ser investigadas com rigor. Contudo, até o momento, não pretendem mudar os votos nas urnas de 28 de outubro. É o caso da enfermeira Márcia Cristina de Sousa, 44 anos, e do filho Kevin Andrew Sousa Garcia, 13 anos. “Fiz esse protesto para provar que ele não fez caixa dois. Nós somos o caixa dois dele”, afirmou Márcia.

A futura deputada federal Bis Kicis (PRP) participou da manifestação. Segundo a parlamentar eleita em 7 de outubro, os eleitores de Bolsonaro irão fiscalizar as urnas eletrônicas no segundo turno. “Deixa eles colocaram rótulos em nós. Porque a nossa legião só aumenta. Deixa chamar a gente de robô, de caixa de dois”, afirmou Kicis. Até às 12h30 do domingo, a Polícia Militar não quis divulgar um número oficial de participantes na manifestação.

Na manifestação, os eleitores de Bolsonaro protestaram contra a ausência de votos impressos na eleição, contra a ideologia de gênero nas escolas. Os manifestantes bateram na tecla do projeto Escola Sem Partido. Alfinetadas contra o PT e a esquerda não faltaram. Especialmente, pelo fato do ex-presidente Lula (PT) estar preso e ter tido um papel de protagonista na campanha presidencial de Fernando Haddad (PT).

Em vídeo, manifestante defende Bolsonaro de acusação sobre envolvimento com caixa dois durante campanha eleitoral.

Confira a galeria:

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA