Siga o Jornal de Brasília

Brasil

“Musa do Tráfico” tem prisão preventiva suspensa pela Justiça

Defesa de Danúbia Rangel se baseou em decisão do ministro Dias Toffoli

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Da redação
redacao@grupojbr.com

A Justiça do Rio de Janeiro suspendeu o processo que a companheira do traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes (Nem da Rocinha), Danúbia de Souza Rangel, responde pelo crime de lavagem de dinheiro. Danúbia também teve a prisão preventiva revogada.

A decisão foi tomada pela juíza Paula Fernandes Machado, da 5ª Vara Criminal, no último dia 1º. A revogação e a suspensão se baseiam no pedido da defesa de Danúbia, que utilizou a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que determina a suspensão temporária de todas as investigações no país que tenham como base dados sigilosos compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sem autorização judicial.

A mulher de Nem, no entanto, segue presa. Ela cumpre pena de 17 anos e quatro meses por corrupção ativa e associação ao tráfico. Danúbia cumpre pena em regime semiaberto, mas ainda não tem autorização da Justiça para sair da cadeia para visitar a família ou trabalhar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A decisão da magistrada Paula Fernandes é para que o processo respondido por Danúbia seja suspenso até que haja decisão definitiva do plenário do STF sobre o tema. A sessão está marcada para o dia 21 de novembro, mas pode ser antecipada.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade