Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Assassino de Paracatu tenta suicídio

Homem que matou três após matar ex-namorada, tentou se esfaquear três vezes

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Vitor Mendonça
redacao@grupojbr.com

Rudson Aragão Guimarães, 39 anos, autor da chacina na igreja batista de Paracatu, tentou suicídio na manhã de ontem, às 6h50, no hospital municipal da cidade, onde estava internado desde a noite do crime. 

Segundo nota oficial da prefeitura, o paciente teria tido acesso a um bisturi e desferido três golpes no próprio pescoço. Para impedir que o atirador desferisse outros golpes em si, dois agentes do Sistema Prisional do município, que o escoltavam no local, o contiveram. A Polícia Civil investiga detalhes de como o homem teve acesso à lâmina.

Uma equipe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital e outra do centro cirúrgico prestaram socorro a Rudson, que permanece sob observação da escolta.

“O paciente se encontra sedado, respirando sem a necessidade de aparelhos e clinicamente estável”, diz o laudo médico.

Fúria do agressor

Por volta das 19h45 da noite de terça-feira, no município de Paracatu (MG), Rudson Aragão Guimarães, 39 anos, esfaqueou a ex-namorada, Heloísa Vieira Andrade, 59, na casa de sua própria mãe. De lá seguiu para a Igreja Batista Shalom, onde disparou contra mais três fiéis, todos na cabeça. Inicialmente, o assassino estava à procura do pastor Evandro Rama, que fugiu antes que fosse encontrado.

Segundo a delegada encarregada do caso, Thays Regina Silva, da 2ª Delegacia de Polícia de Paracatu, a suspeita é de que o crime tenha sido motivado por desavenças com o pastor da igreja, da qual Rudson teria sido excluído de um dos grupos.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade