Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Assassino de Paracatu tenta suicídio

Homem que matou três após matar ex-namorada, tentou se esfaquear três vezes

Vitor Mendonça
[email protected]

Rudson Aragão Guimarães, 39 anos, autor da chacina na igreja batista de Paracatu, tentou suicídio na manhã de ontem, às 6h50, no hospital municipal da cidade, onde estava internado desde a noite do crime. 

Segundo nota oficial da prefeitura, o paciente teria tido acesso a um bisturi e desferido três golpes no próprio pescoço. Para impedir que o atirador desferisse outros golpes em si, dois agentes do Sistema Prisional do município, que o escoltavam no local, o contiveram. A Polícia Civil investiga detalhes de como o homem teve acesso à lâmina.

Uma equipe da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital e outra do centro cirúrgico prestaram socorro a Rudson, que permanece sob observação da escolta.

“O paciente se encontra sedado, respirando sem a necessidade de aparelhos e clinicamente estável”, diz o laudo médico.

Fúria do agressor

Por volta das 19h45 da noite de terça-feira, no município de Paracatu (MG), Rudson Aragão Guimarães, 39 anos, esfaqueou a ex-namorada, Heloísa Vieira Andrade, 59, na casa de sua própria mãe. De lá seguiu para a Igreja Batista Shalom, onde disparou contra mais três fiéis, todos na cabeça. Inicialmente, o assassino estava à procura do pastor Evandro Rama, que fugiu antes que fosse encontrado.

Segundo a delegada encarregada do caso, Thays Regina Silva, da 2ª Delegacia de Polícia de Paracatu, a suspeita é de que o crime tenha sido motivado por desavenças com o pastor da igreja, da qual Rudson teria sido excluído de um dos grupos.

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA