Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Ercoara Cordeiros e Vinhos promove jantar harmonizado no Dom Francisco

Evento está marcado para o dia 7 de dezembro, às 20h, na unidade da Asbac, e o investimento é de R$ 165 por pessoa (com serviço incluso)

Foto: Divulgação

A deliciosa culinária do Dom Francisco, combinada com os vinhos e o cordeiro da Ercoara, será, sem a menor sombra de dúvida, uma experiência inesquecível. O jantar harmonizado está marcado para o dia 7 de dezembro, às 20h, na unidade da Asbac, e o investimento é de R$ 165 por pessoa (com serviço incluso).

Para quem não conhece, a Ercoara começou com a criação de cordeiro e ovelhas e depois iniciou o cultivo de uvas para a elaboração de vinhos. Atualmente, são elaborados quatro rótulos: Canindé Savignon Blanc, Canindé Syrah Rosé, Aprisco e Maná.

Foto: Divulgação

O evento conta com a presença de Rodrigo Sucena, Eric Araújo e Erbert Araújo, sócios da Fazenda Ercoara, localizada a 90 km a partir da Rodoviária do Plano Piloto. Há 20 anos, a marca investe na criação artesanal de ovinos de corte e, em 2017, passou a produzir também vinhos finos.

O jantar, que será apresentado por Rodrigo Sucena, marca o lançamento de dois rótulos produzidos na fazenda: o Canindé Sauvignon Blanc e o Canindé Rosé Syrah, ambos da safra 23. Todos os insumos usados nos pratos também são produzidos na fazenda.

Rodrigo Sucena, Erik Araújo e Erbert Araújo. Foto: Divulgação

O Canindé Sauvignon Blanc será servido na entrada, acompanhando a salada verde com queijo cremoso de ovelha empanado e vinagrete de mel. Em seguida, o primeiro prato será linguine com linguiça de cordeiro e o vinho Canindé Syrah rosé.

Como segundo prato, será servido arroz de cordeiro com o vinho Aprisco; e o terceiro será o famoso prato da Ercoara: brasato de cordeiro harmonizado com o vinho ícone da casa, o Maná.

As reservas podem ser feitas pelo telefone (61) 3226-2005 ou pelo WhatsApp (61) 99416-5548.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tenuta Foppa & Ambrosi estreia no mercado internacional

Lucas e Ricardo, enólogos da Tenuta Foppa & Ambrosio, não poderiam imaginar, em 2017, quando elaboravam vinhos no porão de casa com apenas 300 garrafas, que fechariam o ano de 2023 com uma produção de 80 mil unidades — e exportando para Luxemburgo!

Foto: Divulgação

Essa conquista deve ser comemorada por toda a indústria do vinho nacional e principalmente pelos pequenos produtores, porque exportar vinhos para a Europa é muito complicado devido às barreiras tarifárias e todas as demais exigências técnicas.

O primeiro lote saiu de Garibaldi-RS, na Serra Gaúcha, com dois rótulos da linha Foppa & Ambrosi Brazilian Collection, o Cabernet Franc e o Alvarinho, além do Tenuta Foppa & Ambrosi Insolito Blend Corte V.

Entusiasmados com o novo mundo que se abre, os enólogos, que começaram com 21 anos, já revelam, em seis anos à frente da vinícola, tino para o negócio. Afinal, a Tenuta Foppa & Ambrosi é a única vinícola brasileira a fazer vinhos no Napa Valley, na Califórnia. “Estrear na Europa num mercado tão maduro e tão próximo dos principais players do mundo é incrível, nos enche de orgulho e nos dá ainda mais energia para continuar nosso trabalho”, revela Foppa. “Estamos focados em marcar e conseguimos impressionar. Saber que o nosso vinho estará na mesa dos luxemburgueses nos emociona”, complementa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tudo começou quando um italiano que mora em Luxemburgo visitou a vinícola, em Garibaldi. Como tudo na vida dos jovens enólogos acontece rápido, da visita ao fechamento do negócio foram poucos meses. “Ele adorou nossos vinhos e decidiu revender em Luxemburgo e também na Bélgica”, conta Ambrosi. Segundo dados da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), Luxemburgo só fica atrás de Portugal quando o assunto é consumo per capita de vinho, chegando a 55 litros.

Viva o vinho brasileiro!






Você pode gostar