Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Saiba como fazer e identificar um rapport

Muito utilizada por Barack Obama, rapport é uma estratégia eficiente para abertura de diálogos e troca de informações, criando um clima de confiança e sinergia

Por Luana Tachiki 15/08/2023 12h04
Foto: Jewel Samad/AFP

Ouça este conteúdo:

A palavra rapport é de origem francesa e significa “relação”, na qual sua representatividade é gerar empatia, harmonia e confiança dentro do processo de comunicação. É uma estratégia eficiente para abertura de diálogos e troca de informações. Criar rapport trata-se da capacidade que se tem de gerar um clima de confiança e sinergia.

Para Anthony Robbins, um dos coaches motivacionais mais famosos dos Estados Unidos, rapport é a essência de uma comunicação bem-sucedida.

As técnicas de rapport são:

  • Escuta ativa
  • Espelhamento
  • Contato visual
  • Chamar pelo nome
  • Reprodução do mesmo tom de voz
  • Usar as mesmas palavras do outro
  • Repetir o que o outro disse

Ao espelharmos uma pessoa, nós replicamos seu comportamento físico e verbal. E essa técnica ocorre todos os dias de maneira involuntária entre seres que se admiram, têm afinidade entre si. Seu melhor amigo que desenvolveu uma fala parecida com a sua ao longo dos anos; seu cônjuge que passa a ter algumas manias parecidas; sua gesticulação idêntica a da sua mãe; roupas da mesma cor, tecido, marca ou modelo de pessoas próximas são exemplos de espelhamentos que reproduzimos sem perceber.

No entanto, existe o espelhamento que ocorre de maneira consciente para criar uma relação de confiança e afinidade. Veja dicas de como fazê-lo:

  • Exercer uma escuta ativa é ter a paciência de prestar atenção no que o outro está dizendo. Deixe-o terminar, tenha certeza que houve uma finalização na fala, e só então se posicione;
  • Mantenha o contato ocular sempre, mesmo que a outra pessoa desvie o olhar — e a partir daí, o foco passaria a ser a manutenção do diálogo;
  • Chamar pelo nome entra no comércio de rapport, afinal, quem não gosta de ser lembrado?! Quando chamamos as pessoas pelo nome, demonstramos um cuidado especial. É claro que se sua memória não te ajudar, não tem problema, já que existem outros recursos para serem executados;
  • Através da linguagem corporal é possível fazer um rapport bem-sucedido. Se uma pessoa se senta, cruza as pernas e segura o queixo com as mãos e você quer gerar mais conexão com essa pessoa, seja para fechar uma negociação ou para gerar mais confiança a ela, propositalmente cruze as pernas e coloque a mão no queixo para gerar essa conexão. Mas não se esqueça de ser sutil;
  • Imite o volume e velocidade de voz.
Foto: Saul Loeb/AFP

Atenção: o espelhamento não pode parecer algo forçado. A ideia é que o outro nem perceba que você está o espelhando e que seja apenas uma movimentação inconsciente, subliminar. Além disso, não espelhe um dialeto para não correr o risco do efeito contrário, como um deboche, por exemplo, a menos que você repita e esclareça em seguida que aquilo foi um elogio, uma forma de apreço.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Atente-se também ao espelhamento da linguagem corporal negativa. Se o outro cruzar os braços e desviar o olhar para o relógio, celular ou chão, a conversa tenderá para o fim. E se esse não for seu objetivo, o ideal é propor sinais de abertura, como manter o olhar ou tocar sutilmente nos ombros e/ou braços, na tentativa de manter o diálogo.

Uma grande referência em rapport era o presidente Barack Obama. Ele sempre usava este artifício como recurso de aproximação e comunicação bem-sucedida.

Foto: Jewel Samad/AFP

Quer saber mais sobre ter sucesso nos relacionamentos, liderança, negociação e tudo que envolve a arte de se comunicar? Não perca a chance de fazer uma aula-degustação no Copa Network (305 Norte), toda segunda-feira, das 19h15 às 22h.

Venha fazer parte desse time que entende de comunicação e rapport! Agende sua aula com o Thales, nosso consultor B2B: (61) 99250-3003.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar