Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Libertadores: o que o futebol pode ensinar sobre empreendedorismo?

Eu particularmente não entendo muito de futebol, mas sei que ele pode ensinar muito sobre empreendedorismo e ajudar a impulsionar o resultado das empresas com atitudes do cotidiano. Quer saber como? Vem comigo

Por Daiany Nasteoli 29/06/2022 1h29

A semana da Libertadores 2022 começou com o Atlético-MG encarando o Emelec fora de casa, às 19h15 da noite de ontem. O Corinthians também entrou em campo na mesma noite, às 21h30 diante do Boca Juniors, em casa. 

Eu particularmente não entendo muito de futebol, mas sei que ele pode ensinar muito sobre empreendedorismo e ajudar a impulsionar o resultado das empresas com atitudes do cotidiano. Quer saber como? Vem comigo.

Muitas das habilidades aplicadas no esporte podem ser levadas para o mundo corporativo. Cada área possui suas estratégias e formas de atuação, por isso imaginar que o futebol pode ensinar sobre empreendedorismo é difícil. Mas analisando alguns pontos, muitas das habilidades aplicadas no esporte podem, sim, ser levadas para o mundo corporativo. Basta que um novo enfoque seja dado em cada lição.

Ter uma meta. O futebol ensina que é preciso ter uma meta, que pode ser vencer um time, um campeonato ou apenas manter a equipe unida. Isso é o que irá mover todo o time a chegar a algum lugar. Por exemplo, o São Paulo tinha como meta conseguir títulos e isso fez com que conseguisse 41 oficiais, sendo 3 deles de Mundial de Clubes. Isso fez até com que conseguisse, em 2021, o Sportsbet.io como o maior patrocinador do SPFC, mostrando como essa evolução trouxe resultados ao time.

No empreendedorismo acontece o mesmo: a meta é que guia as ações e estratégias que serão implementadas. Sem ela fica difícil saber para onde ir e o que deve ser feito. E o resultado dessas metas ajuda a trazer patrocínios e parcerias novas.

Treinar é necessário – Os times passam muito tempo treinando e isso acontece quase que diariamente, sendo que os jogos ocorrem em uma frequência muito menor. Nesse momento é que são elaboradas as estratégias, feitos ajustes para conseguir o melhor desempenho e preparação.

No mundo corporativo acontece a mesma coisa: a prática leva à perfeição. Nada acontece de uma hora para outra, é preciso se aperfeiçoar até chegar ao melhor resultado. O futebol pode ensinar sobre empreendedorismo que é preciso se preparar, seja se capacitando, seja repetindo até chegar ao objetivo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ter atitude – A forma como o jogador entra em campo diz muito sobre como ele pretende jogar e seu desempenho. Se chegar confiante, ameaça o outro time, afinal, ele deve estar muito preparado.

O empreendedor pode fazer o mesmo, ele precisa ter atitude. Não deve abaixar a cabeça e, mesmo em momentos de insegurança, precisa se manter firme. Em uma negociação com um potencial cliente isso transmite confiança.

Enxergar oportunidades de negócio – Se pensar em um time de futebol, verá que ele não é formado apenas por jogadores e seus torcedores querem apenas gols. Esse esporte se tornou uma grande oportunidade de negócio até mesmo em franquias. Ele possui torcidas organizadas, patrocinadores, campos de futebol com propagandas em volta do gramado, itens à venda como camisetas, canecas e muito mais.

O futebol pode ensinar sobre empreendedorismo que as oportunidades surgem quando se começa a ver além do que se está acostumado. Qualquer empreendimento pode expandir e ter novas alternativas para gerar receita e aumentar seu portfólio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É preciso pensar fora da caixa, começar a usar a criatividade para entender o que pode ou não virar um negócio.

Focar no trabalho em equipe – Não existe time de futebol formado por apenas um jogador. E os jogadores não conseguiriam ter rendimento se não fosse toda a equipe. O trabalho em conjunto é o que faz a grande diferença.

Os jogadores desempenham sua tarefa de dar o melhor em campo, a equipe técnica pensa em estratégias e orienta os jogadores. Os preparadores físicos e médicos cuidam da saúde para garantir um bom desempenho. Sem essa colaboração mútua, nada funcionaria direito.

No empreendedorismo é a mesma coisa. Não existe equipe de uma só pessoa. Todos precisam trabalhar em harmonia, exercendo o seu papel e contribuindo para a tarefa dos demais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Feedbacks fazem parte da preparação – Quantas vezes você não viu em um jogo o treinador chamando um jogador no canto do campo e passando uma orientação? Isso é um feedback, entre muitos outros que acontecem no treino e em momentos que não são abertos ao público. Essa orientação de como fazer é o que ajuda no desenvolvimento dos atletas e a corrigir problemas, mas também serve para elogiar.

O que o futebol pode ensinar sobre empreendedorismo é que as pessoas precisam ser orientadas. O feedback faz parte do processo de melhoria e deve ser constante nas empresas. Sem ele não há como melhorar o desempenho e corrigir falhas.

Ao pensar em esportes é possível perceber que existe uma relação com as empresas e que o futebol pode ensinar sobre empreendedorismo. A questão é como os empreendedores aproveitarão todos esses ensinamentos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações do portal Administradores.com

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar