Siga o Jornal de Brasília

Professor M.

Inovadores Narcisistas no ambiente organizacional

Com a onda gigantesca de movimentos de inovação nas organizações, os Inovadores Narcisistas procuram ampliar a dominação nesse ambiente.

Publicado

em

Publicidade

Faz algum tempo que os inovadores têm ocupado os palcos das organizações, conquistado os holofotes nas empresas e se tornado celebridades no ambiente de trabalho. Ser ‘inovador’ virou sinônimo de ‘fama’, em uma imagem profissional questionável e narcisista.

Em muitas organizações, possuir a imagem de ‘inovador’ proporciona popularidade, prestígio e glória, aspectos que alimentam características narcisista. Narcisista é o amor excessivo pela própria imagem ou por si mesmo, quem gosta ou admira exageradamente a sua própria imagem.

Narcisista é um termo utilizado pela psicologia, que tem como fonte de inspiração o mito grego de Narciso, filho do deus-rio Cefiso e da ninfa Liríope. Existe algumas variações e versões sobre esse mito.

Segundo a mitologia grega, Narciso nasceu na região grega da Boécia e quando tinha 15 anos de vida um dos oráculos chamado Tirésias, profetizou que ele teria vida longa, mas jamais poderia ver o seu reflexo, pois esta seria a sua ruína.

Publicidade

Com sua formosura estonteante e o despertar de homens e mulheres por sua beleza, ele acabou se tornando arrogante e orgulhoso. Um dia, quando viu sua imagem refletida em um rio, se apaixonou pela própria face.

Tendo um amor não correspondido, a bela ninfa Eco, lançou um feitiço sobre Narciso: definhar vendo sua própria imagem à beira do rio até morrer. Após sua morte, o belo jovem virou uma flor, a flor de Narciso.

“O primeiro autor a se valer do mito de Narciso foi Havelock Ellis, em 1898, na tentativa de explicar o comportamento feminino diante do espelho. Em 1899, Paul Näcke inseriu esta palavra na esfera psiquiátrica para introduzir um novo tipo de perversão – o amor pela própria imagem. Sigmund Freud colaborou, com suas pesquisas sobre este assunto, para mutações expressivas na teoria psicanalítica”. [1]

Diagnóstico narcisista

O narcisista é comparado frequentemente a uma pessoa muito vaidosa, mas é uma condição psicológica mais complexa e ocasiona um transtorno de personalidade, que afeta a vida pessoal e profissional das pessoas.

As principais características da pessoa narcisista são:

– padrão invasivo de grandiosidade;

– necessidade de admiração;

– fantasias exageradas de sucesso;

– senso de serem únicos;

– esperam tratamento especial;

– sentimento de superioridade;

– exagero de suas capacidades e talentos;

– necessidade de atenção;

– comportamentos autorreferenciados;

– exagerada centralização em si mesmos;

– adaptabilidade superficialmente eficaz;

– atitudes esnobes;

– autoimagem distorcida.

O narcisismo influencia a maneira como a pessoa pensa, sente, age e se relaciona com outras pessoas, na família, no trabalho e no convívio social. Passa muito tempo em busca de aplausos e aprovação externa e trabalha em função disso.

Narcisistas Inovadores

Uma parte da sociedade está envolta na “[…] cultura onde os valores estão baseados no individualismo. Os alicerces estão no ter, no parecer e no competir, muito mais do que no ser, no construir junto, no colaborar, na amizade e no altruísmo”. [2]

As organizações são um reflexo da sociedade e reproduzem muitos valores externos internamente, cultivando essa cultura de individualismo, egocentrismo e imodéstia.

No momento atual, de movimentos intensos e variados de inovação dentro das organizações, com uma supervalorização e superconcentração em inovar, a superexposição dos inovadores se torna uma consequência involuntária.

Os efeitos desse ambiente superlativo da inovação, conjugado com ações e programas de reconhecimento e premiação individualizada, levam as pessoas à busca de holofotes, aplausos, popularidade e prestígio, aspectos que alimentam as características Narcisista.

A própria organização, como um ser vivo, tem se tornado narcisista, onde várias delas se autorreferenciam, esboçam egocentrismo e superioridade com stakeholderes e os próprios clientes/consumidores.

Prognóstico ao narcisismo organizacional

O melhor remédio para organizações e inovadores narcisistas é a criação de um ambiente colaborativo de troca de experiências e conhecimentos entre profissionais, grupos, setores, departamentos e áreas da organização.

Quando não existe um senso colaborativo e cooperativo na organização a dificuldade em evitar os inovadores narcisistas é agravada e as possibilidades de remediar ficam limitadas.

Algumas ações são importantes movimentos organizacionais no combate ao narcisismo profissional em inovar:

– Evite e elimine feudos, ilhas ou territórios e crie um ecossistema organizacional de inovação. Inovar deve pertencer e ser de todos. Fuja da criação de cargos, denominações e posições que denotem a função “inovação” ou “inovar”;

– Celebre as conquistas “coletivamente”, em grupo. Não existe nada mais frustrante que uma inovação cocriada, gerada em parceira, ser creditada à individualidade.

– Crie programas de inovação baseados no trabalho conjunto entre pessoas e em processos de reconhecimento da inovação com enfoque no coletivo, no grupo, na equipe;

– Cultive e incentive as pessoas a construírem redes de relacionamento contributivas, empáticas, colaborativas e cocriativas. As afinidades produzem convergências positivas;

– Integre e incentive a colaboração e cocriação entre inovação interna e externa à organização;

– Ouça os colaboradores, stakeholders e principalmente os funcionários/servidores, independentemente da idade, sexo e nível hierárquico. A escuta ativa tem um grande poder no processo de inovação.

Nos artigos ‘No jardim da inovação, nem tudo são flores’ e ‘Vencendo os predadores organizacionais da inovação’ exploramos diversas perspectivas de trabalhos colaborativos, cocriativos e cooperativos.

Não se engane, os inovadores narcisistas vão trabalhar para manter suas posições de exposição aos holofotes.

Nosso papel como profissionais contemporâneos, é apagar as lâmpadas do individualismo e acender as luzes da coletividade!

——————————————————————————————————————–

[1] SANTANA, Ana Lucia. Narcisismo. Psicologia. Disponível em: .
Acesso em: 06 de out. de 2019

[2] BARROS, Miriam Lopes. Entenda como se desenvolve o narcisismo. Bem-estar. Disponível em:
-entenda-como-se-desenvolve-o-narcisismo>
Acesso em: 06 de out. de 2019.

——————————————————————————————————————–

Prof. Manfrim, L. R.

Compulsivo em Administração (Bacharel). Obcecado em Gestão de Negócios (Especialização). Fanático em Gestão Estratégica (Mestrado). Consultor pertinente, Professor apaixonado, Inovador resiliente e Empreendedor maker.

Explorador de skills em Gestão de Projetos, Pessoas e Educacional, Marketing, Visão Sistêmica, Holística e Conectiva, Inteligência Competitiva, Design de Negócios, Criatividade, Inovação e Empreendedorismo.

Navegador atual nos mares do Banco do Brasil, UDF/Cruzeiro do Sul e Jornal de Brasília. Já cruzou os oceanos do IMESB-SP, Nossa Caixa Nosso Banco (NCNB) e Cia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Freelance em atividades com a Microlins SP, Sebrae DF e GDF – Governo do Distrito Federal.

Contato para palestras, conferências, eventos, mentorias e avaliação de pitchs: professor.manfrim@gmail.com.

Linkedin – Prof. Manfrim

Currículo Lattes – Prof. Manfrim

_____________________________________________________________________________


Você pode gostar
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *