Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

Ano novo e a dúvida do ano-novo

Publicado

em

Publicidade

O dicionário aponta com hífen. Muita gente acaba pensando que qualquer grafia de “ano-novo” deva ser feita dessa forma. Isso se deve à falta de atenção a dois elementos importantes na indicação da palavra: sua classe e seu significado.

Classe de uma palavra

Os vocábulos no dicionário apresentam mais informações do que simplesmente o seu significado. Note que antes do sentido da palavra você encontra algumas siglas. Elas vão dizer se aquele lexema é um adjetivo (adj.), um substantivo feminino (s.f.), um advérbio (adv.) ou se é um verbo transitivo direto (v.t.d), por exemplo.

Essas informações apontam como a palavra se comporta dentro da frase. Se ela for um substantivo, poderá ter um artigo e vai se flexionar concordando em gênero e número. No caso de ser um verbo transitivo direto, certamente vamos procurar qual é seu objeto direto, e por aí vai.

O caso do ano-novo

Se chegamos, então, ao dicionário e encontramos o vocábulo “ano-novo”, assim, com hífen, indicado como substantivo feminino, sabemos que as duas palavras, ano e novo, já não agirão mais, dentro de uma frase, com suas características próprias. Agora são uma palavra só, com significado específico.

Bem, se ano-novo foi criado, para se diferenciar de ano novo, sem hífen, então por que isso aconteceu? Quando as pessoas falam “ano-novo” (e na fala não se vê ou se ouve hífen), já não querem dizer somente aquele ano que está começando, mas a noite da virada, o réveillon, e também o 1º de janeiro e até o ano que está começando. O que o torna, também, sinônimo de “ano novo”.

Confusões conhecidas

Então, a situação do hífen é complicada mesmo e o alerta que fica é perceber que ele une palavras para que elas adquiram, juntas, uma só classe gramatical, um comportamento na frase característico dessa classe e o significado diferenciado que se quer atribuir.

As confusões são conhecidas em outras ocasiões, como no caso do “bem feito”, “bem-feito” e “benfeito”, do qual já tratamos aqui no Mandando a Letra. Esse com o extra do benfeito. Também encontra-se muita dúvida na situação dos cumprimentos bom-dia, boa-tarde e boa noite. É lógico que, pelo menos agora, depois do que falamos, você vai procurar a classificação da palavra (que virou uma só) e encontrar seu significado.

Que neste novo ano (para não escrever “ano novo” e ficar em dúvida se deveria ser “ano-novo”, se bem que já vimos que, nesse caso, são sinônimos, já que pode ser o ano que está entrando) tenhamos uma caminhada mais amena que o ano passado. Espero que seu ano-novo (réveillon) tenha sido especial.


Você pode gostar
Publicidade