Siga o Jornal de Brasília

Histórias da Bola

2010, o ano do gato

Publicado

em

No primeiro de maio de 2010, o Brasiliense fez promoção no preço do ingresso, para lotar o Serejão. Tinha que vencer o Ceilândia, na tarde daquele sábado, já que no primeiro jogo da decisão do título candango de 2010 havia ficado nos 2 x 2, na casa do adversário.

Campeão da Série B-DF-1998, quando “traçou” o Brazlândia, o Ceilândia, chamado por sua torcida de “Gato”, estava há 12 anos sem fazer festa e iria pra “Boca do Jacaré” encarar o bicho papão. De início, jogando em contra-ataques, se segurava. Aos 36 minutos, porém, não deu mais. Num fulminante ataque do Brasiliense, Bebeto bateu pra o gol, a bola desviou na zaga alvinegra e a torcia do “Jaca” começou a comemorar: 1 x 0, placar do primeiro tempo.

Malmente o segundo tempo começou, aos oito minutos, em contra-ataque, Aloísio prendeu a zaga e lançou Bebeto, que driblou o goleiro Edinho e colocou 2 x 0 no placar, ante muita reclamação dos ceilandenses, que queriam impedimento do atacante. Mas a arbitragem discordava e o Brasiliense ia ficando campeão, de novo. Foi, então, que o treinador alvinegro, Adelson de Almeida, mandou Rodrigo Melo pro jogo.

Aos 24 minutos, o “entrante” cruzou bola rasteira para a área, onde estava Dimba para tentar duas vezes, até escrever 2 x 1 na história da partida. Aos 26, Rodrigo Melo atacou e lançou Allan Delon, que deixou Dimba na cara do goleiro Guto. Dimba chutou, mas a bola voltou para Wilian Carioca empatar: 2 x 2.

Placar igualado, o jogo ficou tenso e “Gato” teve um jogador (Dimba) e o “Jacaré” dois (Juninho e Bebeto) expulsos de campo. Pra piorar, perdeu o título.

FICHA TÉCNICA

Data: 01.05.2010. Local: Serejão. Árbitro: Aalexandre Andrade. Público: 11.326 pagantes. Renda: R$ 32.115,00. Gols: Bebeto, aos 36 min do 1º tempo; Bebeto, aos 8;Dimba, aos 24 e Willian Carioca, aos 26 min do 2º tempo.

Brasiliense: Guto; Cicinho, César Gaúcho, Dezinho e Edinho; Pedro Ayub (Vanderlei), Michel Smöller (Juninho), Thiaguinho (Ricardinho) e Iranildo; Bebeto e Aloísio. Técnico: Roberto Fernandes.

Ceilândia: Edinho; Edimar, Badhuga e Celso; Diogo (Rodrigo Melo), Vieira, Daniel, Allan Delon e Willian (Willian Carioca); Cafu (Augusto) e Dimba. Técnico: Adelson de Almeida.


Você pode gostar
Publicidade