Siga o Jornal de Brasília

Figuras de Brasília

Figuras de Brasília: Roberto Burle Marx

Publicado

em

Roberto Burle Marx nasceu em São Paulo, no dia 4 de agosto de 1909. Ainda criança, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro e foram morar em um casarão onde o pequeno Roberto começou a colecionar plantas e a cultivar mudas.

 

 

Ao 19 anos, devido a um problema nos olhos, Burle Marx foi com a família para a Alemanha em busca de tratamento. Lá, ele conheceu o trabalho de artistas como Picasso, Matisse, Paul Klee e Van Gogh, despertando no rapaz o desejo de estudar pintura.

 

Jardins da 308 Sul

De volta ao Rio de Janeiro, incentivado pelo amigo Lucio Costa, entrou para a Escola Nacional de Belas Artes, onde conviveu com alunos que se tornariam arquitetos de renome, como Oscar Niemeyer, Hélio Uchoa e Milton Roberto.

 

Jardins do edifício Gustavo Capanema

 

O primeiro projeto de jardim público feito por Marx foi a Praça de Casa Forte, no Recife, em 1934. No ano seguinte, ao projetar a Praça Euclides da Cunha, na capital pernambucana, resolveu afastar-se das tendências europeias e ornamentou o local com plantas da caatinga e do sertão nordestino. O terraço-jardim que criou para o edifício Gustavo Capanema, obra de Niemeyer no Rio de Janeiro, é considerado um marco de ruptura no paisagismo brasileiro.

 

Praça dos Cristais, no Setor Militar Urbano

 

Burle Marx veio para Brasília a pedido de Lucio Costa, onde fez o paisagismo do Eixo Monumental e da 308 Sul, os jardins do Palácio do Itamaraty, do Palácio da Justiça, do Teatro Nacional, do Tribunal de Contas da União e a Praça dos Cristais (Setor Militar Urbano).

 

Há mais de 2 mil obras de Marx pelo Brasil e pelo mundo, como em Longwood Gardens (EUA), em Caracas (Venezuela), no Aterro do Flamengo (Rio de Janeiro) e no Parque Burle Marx (São Paulo).

Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro

 

O paisagista morreu em 1994, em consequência de um câncer.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade