Siga o Jornal de Brasília

Figuras de Brasília

Figuras de Brasília: Antônio Venâncio da Silva

Publicado

em

Venâncio. Um nome que está em vários lugares de Brasília. É prédio, é shopping, já
foi até cinema. Mas você conhece sua história?

 

Antônio Venâncio da Silva nasceu em Assaré, no Ceará, filho de um humilde casal de
agricultores. Não sabia ler, nem escrever, apenas assinava o nome. Mas não é
exagero afirmar que era um gênio com os números, mesmo sem nunca ter estudado.
Aos 17 anos, fez seu primeiro negócio ao comprar a casa onde morava Padre Cícero,
em Juazeiro do Norte, por cinco bois e dois burros. Ainda no Ceará, distribuía sal e
algodão pelo interior, vendeu farinha de mandioca e exportou cera de carnaúba para
os Estados Unidos. Em 1953, mudou-se para o Rio de Janeiro e começou a investir
no mercado imobiliário, construindo cinco prédios em Copacabana.

 

Venâncio e JK nos anos 1970.

Sua fama no Rio de Janeiro chamou a atenção de Juscelino Kubitschek, que o
convidou para conhecer em Brasília. Venâncio, então, vendeu tudo o que tinha e
partiu para a futura capital do país. Seu primeiro prédio em terras candangas foi o
edifício Ceará, seguido pelo edifício Antônio Venâncio da Silva, ambos no Setor
Comercial Sul. Depois, vieram mais cinco prédios no Conic. Nos anos 70, o cearense
começou a elaborar seu mais ambicioso projeto: o shopping Venâncio 2000,
inaugurado em 1976. Depois, ergueu o Venâncio 3000, atual Shopping ID.

 

Campanha ao Senado em 1986.

Batizar suas obras com o próprio nome revela um traço marcante da personalidade
de Venâncio: a vaidade. Ele adorava enfeitar-se com ouro, vestir ternos de linho e
colecionar carros Mercedez-Benz. Também tinha fama de sedutor, tendo sete filhos
fora do casamento. Em 1986, o pioneiro tentou entrar para a política, candidatando-se a uma vaga no Senado. Não foi eleito e desistiu de vez dos cargos eletivos. Continuou sua vida de
empresário até 1997, quando morreu, vítima de um câncer, aos 86 anos.


Você pode gostar
Publicidade