Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

PFs alertam Mourão para segurança na tríplice fronteira

Publicado

em

Os policiais federais lotados no Paraná que se reuniram há dias com o vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, levaram informes preocupantes sobre a segurança na tríplice fronteira e para a soberania nacional.

Alertaram para reforço de contingente na região de Foz do Iguaçu (PR). Mourão prometeu ajudar. A PF acaba de chamar mais de mil policiais aprovados em concurso.

Reforma trabalhista

O deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) correu para pagar dívida trabalhista diante de decisão judicial que bloqueava 30% do seu salário na Câmara.

Extintor junino

Pela primeira vez, a maior festa de São João de Pernambuco, em Caruaru, foi aberta ontem sem um centavo do Governo, hoje com PSB, adversário da prefeita do PSDB.

Doutor à distância

Lula da Silva pediu ao PT e ao governador Rui Costa apoio total à família do cantor Agnaldo Timóteo, em coma em Salvador. O filho Márcio Timóteo é o elo com o partido

Distorções

Os Estados mais ricos, onde a maioria do povo se aposenta por tempo de contribuição, têm idade média mais baixa de aposentadoria. Isso ocorre porque a proporção de aposentados por tempo de contribuição é maior que a de aposentados por idade.

Levantamento da Secretaria de Previdência entregue ao Conselho Nacional de Previdência mostra que Estados como SP, PR, RS e SC apresentam idade média de aposentadoria mais baixa que os das regiões Norte e Nordeste. E aponta que os segurados que se aposentam mais cedo passam até 30% da vida recebendo o benefício.

O aumento da expectativa de vida afeta diretamente o tempo de duração dos benefícios. Ao comparar os anos de 1999 e 2018, considerando os benefícios cessados em decorrência de óbito, o estudo constatou aumento médio de oito anos na duração das aposentadorias urbanas por tempo de contribuição.

Sem fumaça

Enquanto a Souza Cruz atua para reduzir a carga tributária do cigarro e aumentar seu consumo, Brasília ganhou a associação dos Fumantes Anônimos, com reuniões às terças, numa sala nos fundos da Igreja Nossa Senhora da Esperança.     

Tolerância Zero

Ao criticar a retomada do julgamento da descriminalização do porte de drogas pelo Supremo Tribunal Federal, o senador Styvenson Valentim (Pode-RN) lembra que cresce o número de dependentes químicos no País, “o que provoca, além do drama humano e do risco para a sociedade, enormes despesas médicas para o poder público”. O parlamentar atuou por 16 anos na Polícia Militar.

Teto de gastos

Instituído em 2016 pelo Governo de Michel Temer, o “teto de gastos” poderá ser revogado no âmbito da discussão e votação da PEC da Reforma da Previdência. Emendas da oposição apresentadas ao texto sustentam que mesmo havendo crescimento econômico, os gastos públicos permanecerão estáticos nos próximos anos.

Uma delas, do PSOL, aponta que se o teto não for revogado haverá redução, ano a ano, do orçamento público em proporção ao PIB e também em relação ao crescimento demográfico: O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, defende a revisão do ‘teto’.

País adentro

A Coluna estreia este mês no Jornal do Tocantins, o maior e mais renomado portal de notícias do Estado, e ganhou meia página no parceiro Bom Dia, com sede em São José do R. Preto, que circula em dezenas de cidades do Noroeste Paulista


Você pode gostar
Publicidade