Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Vem aí o “Centrão” do cerrado

O novo bloco é formado pelos distritais Roosevelt Vilela, Daniel Donizet, Reginaldo Sardinha, João Cardoso, José Gomes e Eduardo Pedrosa

Publicado

em

‘Centrão’ político

A criação de um novo bloco na Câmara Legislativa, que já conta com seis integrantes, deve promover um rearranjo na Casa legislativa. Denominado “Brasília em Evolução”, o bloco pode ser entendido como um possível ‘Centrão’ local. Vários dos representantes estão descontentes com o tratamento dado pelo Buriti e buscam recompor espaço e estrutura na Câmara. O grupo,porém, nega que vá atuar como o Centrão no Congresso.

Poder de barganha

Formado pelo líder Roosevelt Vilela (PSB) e os deputados Daniel Donizet (PSDB), Reginaldo Sardinha (Avante), João Cardoso (Avante), José Gomes (PSB) e Eduardo Pedrosa (PTC), a junção reflete uma força considerável na CLDF. Até o momento, são três integrantes da Comissão de Constituição e Justiça e dois na Comissão de Orçamento, os colegiados mais importantes da Casa.

Abraço coletivo

Caso o bloco demonstre força, já há, ao menos, outros dois deputados dispostos a entrar para o grupo. Um movimento contrário, no entanto, poderá acontecer caso o governo azeite as correntes de relacionamento com o Legislativo e melhore a articulação diminuindo o clima de descontentamento. Gostando-se ou não, na democracia, não se governo sem o parlamento.

E a maioria?

O distrital Jorge Vianna (Podemos) é o novo líder da maioria. O parlamentar é um apoiador do governo em temas que não dizem respeito à saúde. Quando algum projeto mexe com seu nicho eleitoral, o parlamentar busca um diálogo maior.

Silêncio coletivo

O projeto Feira Legal, anunciado ontem no Buriti, teve a contribuição de seis secretarias, mas desta vez a disputa de vaidades foi mais tímida. Até o anúncio oficial, ninguém queria aparecer. De forma objetiva, ninguém quis assumir a paternidade para não tirá-la do governador Ibaneis Rocha (MDB), que empenhou-se pessoalmente pelo projeto.

Abocanharam tudo

O anúncio, porém, foi o divisor de águas. A boa aceitação no lançamento fez representantes do governo tentarem “tirar uma casquinha” do evento, como avaliou um integrante palaciano. Em meio aos discursos, o secretário Everardo Gueiros (foto) pareceu ter sido deixado de lado e evitou ter destaque durante a cerimônia. O responsável pelas PPPs do governo e o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, foram os que mais trabalharam para concretizar o Feita Legal.

Agilidade prometida

A Secretaria de Habitação (Seduh), comandada por Mateus de Oliveira (foto), chegou a zerar os processos de análise dos Estudos de Impacto de Vizinhança (EIV). O resultado foi conseguido depois que o órgão promoveu um trabalho intensivo de desburocratização dos trâmites e buscou agilizar os grandes empreendimentos da cidade. A promessa é de que os futuros licenciamentos ficarão mais ágeis.

Cara a tapa

O atual administrador de Vicente Pires, Daniel de Castro, se ofereceu para ser a ponta de lança do governo e se debruçar sobre as pautas bombas caso venha a assumir uma vaga na Câmara Legislativa. Castro é suplente do distrital Iolando Almeida (PSC), que deve assumir uma secretaria, e não deve sofrer desgaste pela condição de substituto. O governador, no entanto, tem demonstrado que quer o gestor no comando da cidade.


Você pode gostar
Publicidade