fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Refis e Procred: bastidores da CLDF

Em reservado, distritais acham que, dependendo do resultado da votação, Ibaneis pode reagir cortando cargos indicados por eles

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

 

Apesar das declarações de integrantes da mesa diretora da CLDF de que não há mais atrito com o governo do DF, são grandes as expectativas para votação esta semana dos projetos do novo Refis e do Procred para o Distrito Federal.

Exonerações – É que repercutiu, entre eles, a saída de dois administradores regionais: o do Itapuã e o de Sobradinho II. Em reservado, distritais acham que, dependendo do resultado da votação, Ibaneis pode reagir cortando cargos indicados por eles.

Diferentes – Apesar disso, dizem estar resolutos no sentido de cumprir com o papel parlamentar e fazer com que os textos saiam da Casa diferentes da forma como foram encaminhados pelo Palácio do Buriti.

Bloco de apoio – Por parte do Bloco Brasília em Evolução, formado por integrantes do PTC, PSDB e Avante, o clima é de aliança com o governo. O grupo, que teve integrantes criticados por Ibaneis, divulgou nota dizendo que mantém “apoio irrestrito” aos dois projetos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sensíveis – O bloco destacou que está sensível às “dificuldades impostas às empresas pelas restrições necessárias ao combate da pandemia” e se esforça para minimizar divergências nos textos. Assinam a nota os distritais Eduardo Pedrosa (PTC), Daniel Donizet (PSDB) e Reginaldo Sardinha (Avante).

Elogios rasgados

Entre governadores de todo o país, o dia ontem foi de rasgados elogios ao governador Ibaneis Rocha (foto) pelas decisões de fechar, no fim de semana, a Esplanada dos Ministérios para manifestações contra o STF e o Congresso.

Multa – Os governantes também aprovaram a multa aplicada pelo GDF ao ministro Abraham Weintraub (Educação) por ter ido a uma manifestação sem máscaras em Brasília. Mas questionam entre si se Ibaneis aplicará multa semelhante ao presidente Jair Bolsonaro.

Fila do SUS

O 3º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF deu uma decisão importante para todos os pacientes do SUS no Distrito Federal. Um idoso, que ficou na fila cinco anos para fazer cirurgia de emergência no olho, terá de ser ressarcido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ressarcimento – Diante da demora e da gravidade do problema, o senhor terminou realizando a cirurgia numa clínica particular, paga pela família. Agora, o valor equivalente ao que foi gasto será restituído para a sua conta.

‘Vitória’

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) avalia que a decisão do governo de revogar a MP que instituía reitores biônicos para as universidades, seguida da devolução do texto pelo Congresso, foi uma “vitória da Educação” e uma “derrota para o presidente”.

Atropelo 

“Tivemos uma grande vitória da Ciência e da Educação no país. Não podíamos permitir que Bolsonaro e Weintraub atropelassem a Constituição e a autonomia universitária dessa forma. Precisamos ficar atentos”, afirmou a parlamentar.

Contestação

Acostumada a bater boca com colegas e a confrontos dentro e fora do governo, a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) se meteu em mais uma polêmica no último final de semana, ao contestar o ministro da Justiça, Jorge Oliveira, numa rede social.

Ironia – Oliveira escreveu que o ataque a qualquer instituição do Estado é contrário à democracia. Foi rebatido de pronto pela parlamentar com uma indagação irônica. “Desculpe ministro, sua conta foi hackeada?”. O ministro preferiu não responder.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inovação

Tramita na CLDF uma matéria considerada bizarra, por uns, e inovadora, por outros. Trata-se de projeto que autoriza a entrada de cães e gatos em órgãos públicos do DF – com algumas exceções e desde que sob a supervisão de seus tutores.

Pets no trabalho – Segundo o autor, deputado Donizet (PSDB), o objetivo é assegurar bem-estar para donos e animais. Em algumas empresas privadas do país, levar o pet para o trabalho já é prática normal. Nos órgãos públicos, porém, são raros os casos observados.

Café virtual

Com o título de “Café Virtual”, o senador Izalci (PSDB-DF) lançou um programa de reuniões online com segmentos diversos da sociedade. “Nesta pandemia, temos que seguir todas as recomendações, mas isso não significa parar o nosso trabalho”, disse ele.

Mais interação – Segundo o parlamentar, o programa vai possibilitar a ele interagir com a população e saber como poderá ajudar e contribuir ainda mais para viabilizar a solução dos problemas do Distrito Federal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vivências

A Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF) inicia, hoje, o projeto Vivências Artísticas e Culturais, para estimular a criatividade e aumentar a autoestima da população em situação de rua alojada provisoriamente em abrigos do GDF.

Oficinas – As oficinas serão realizadas no Autódromo Nelson Piquet, no Estádio Maria de Lourdes Abadia (Ceilândia) e no Centro de Convivência Granja das Oliveiras (Recanto das Emas). Está prevista a participação de 90 pessoas, no total.

Mulheres

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) da CLDF aprovou projeto que assegura atendimento especializado a mulheres surdas ou cegas vítimas de violência. A autora é a distrital Arlete Sampaio (PT), mas o texto foi aprovado na forma de substitutivo do deputado Iolando Almeida (PSC).

Vulnerabilidade – A matéria altera a lei que trata do atendimento integrado à mulher vítima de violência no DF para oferecer assistência especializada para estas mulheres, diante da “dupla vulnerabilidade a que estão expostas”, como explicou Iolando.

Bórax para menores

Está na Câmara Legislativa um projeto que proíbe a venda do bórax para menores de idade. O produto, considerado tóxico, é usado como ativador para produção do slime, espécie de massinha em textura de “geleca” que é febre entre crianças e adolescentes.

Matéria-prima – “O bórax é matéria-prima de alguns produtos de limpeza, inseticidas, fertilizantes e medicamentos, mas não podemos permitir que crianças e adolescentes comprem esse tipo de produto”, afirmou o deputado José Gomes (PSB), autor do a proposta.

Foragidos

O MPDFT comemora o seu projeto Foragidos da Justiça, que localizou, no último sábado, mais um condenado que estava desaparecido desde 2017. Fugiu do Guará e foi encontrado em Luziânia (GO).

Interação – A iniciativa, criada em 2018, é elogiada nacionalmente e conta com ações do setor de diligências do MP, divulgação de cartazes, compartilhamento de fotos dos fugitivos em redes sociais e o cruzamento de dados com outros órgãos.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade