Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Recordações de felicidade, no traço de Adriana Villela

Coluna Do Alto da Torre, do JBr., obteve com exclusividade cópia de desenhos que a ré do crime da 113 Sul faz durante as sessões de seu julgamento

Publicado

em

Publicidade

Jbr. tem acesso a desenhos feitos pela ré do Crime da 113 Sul

Lucas Valença
lucas.valenca@grupojbr.com

Ilustrações…

A coluna teve acesso com exclusividade aos desenhos feitos pela arquiteta Adriana Villela nos intervalos de seu julgamento. No decorrer das longas horas de audiência, que já entram no oitavo dia, a coluna observou, nos momentos de pausa, um constante ‘movimento de mãos’ da ré. Parece que não eram apenas bilhetes trocados entre Villela e os advogados que a distraíam do cansaço.

…inquietas

Ilustrações Adriana Villela

A primeira imagem (em tamanho maior na capa) é simbólica, já que as pessoas ilustradas seriam a filha de Adriana (ao centro) e os pais da acusada (nas extremidades). Adriana Villela é suspeita de ter encomendado a morte dos pais.

Cadê as mulheres? I

A atuação firme do alto comando do Buriti para esvaziar o poder da oposição na CPI do Feminicídio por enquanto foi efetiva, mas pode vir a criar uma situação embaraçosa.

Publicidade

Cadê as mulheres? II

A troca dos nomes dos que vão integrar a comissão acabou também retirando as duas mulheres que comporiam o colegiado. Telma Rufino (PROS), governista, foi trocada por Rodrigo Delmasso (PRB). Já a oposicionista Arlete Sampaio (PT) não recebeu a cadeira que esperava do MDB.

Cadê as mulheres? III

Resumindo: a CPI que investiga o aumento do feminicídio será composta apenas por homens. O simbolismo é obviamente negativo e ainda terá de ser explicado à população pela Casa legislativa. Como a manobra é de  iniciativa do governo, deve gerar novas rusgas entre os poderes.

Resguardando a credibilidade

Distritais já atuam para que a CPI do Feminicídio não seja extinta já na primeira sessão do colegiado. Caso o início dos trabalhos da comissão não reú na um quórum mínimo, automaticamente a CPI é dissolvida. Caso ocorra, gerará outro efeito negativo à Câmara.

Nova ética parlamentar

Integrantes da Câmara Legislativa voltaram a discutir o novo código de ética da Casa. Entendida por alguns como “necessária”, já que moderniza o atual texto que tem se mostrado rígido, o projeto não deve entrar na pauta de hoje. O presidente do Legislativo, Rafael Prudente, contou à coluna que a mudança ainda “não está madura” para ser colocada em pauta, mas a previsão é que seja votada na próxima terça (8).

Oposição perde força

A mudança, no entanto, acaba sendo conveniente à base governista. Caso aprovado, um “conselho de ética” passa a ser criado e a responsabilidade de julgar casos de decoro parlamentar, por exemplo, deixa de ser apreciada pela Comissão de Direitos Humanos (CDH), historicamente comandada pela esquerda.

Criação de empregos

Com um grupo de peso, o governo enviou o projeto que reformula o Pró-DF 2 ao Legislativo local. A avaliação é que o novo texto deve “corrigir o rumo” do programa criado no passado, como contou um secretário presente. A criação de emprego com base no desenvolvimento do DF é esperada, mas Rafael Prudente foi certeiro: “As empresas precisam pensar menos na especulação imobiliária e procurar incentivar a criação de empregos”.

Missão do vice

O governador Ibaneis Rocha assinou o projeto no salão nobre do Buriti. Mas, momentos depois, a missão de representar o GDF no envio à Câmara Legislativa foi do vice-governador, Paco Britto.


Você pode gostar
Publicidade