fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Pedido áspero

Nos bastidores, comenta-se que o tom do texto e a forma como foi divulgado irritou Maia, que tenta pacificar ânimos na Casa.

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Hilda Cavalcante e Catarina Lima
redacao@grupojbr.com

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) se meteu em mais um confronto, desta vez com Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ela pediu em requerimento e pelas redes sociais, a devolução dos pertences do colega Daniel Silveira (PSL-RJ) apreendidos na Operação Lume.

Irritação – Embora o pedido seja prerrogativa de Bia, pesou o fato dela ter dito que é preciso “fazer valer a imunidade parlamentar” de forma dura. Nos bastidores, comenta-se que o tom do texto e a forma como foi divulgado irritou Maia, que tenta pacificar ânimos na Casa.

Educação

Deputados distritais lamentaram ontem, na CLDF, a exoneração a pedido do secretário de Educação do DF, João Pedro Ferraz. Muitos externaram preocupação por se tratar do segundo nome que deixa a pasta e faltarem poucos dias para a retomada das aulas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Comparações – Eles também comentaram o fato de sua substituta, Carolina Petrarca, ser advogada. “Enquanto em todo cargo do Executivo Federal Bolsonaro coloca um militar, Ibaneis só preenche os cargos do GDF com advogados”, reclamou Arlete Sampaio (PT).

‘Confiança’ – Rodrigo Delmasso (Republicanos/foto), que é da base do governo, parabenizou a advogada e disse que confia na decisão do governador. Ibaneis, a seu ver, “tem condições suficientes para fazer uma boa escolha no comando
da pasta”.

Número maior

Procuradores do MPF contaram em reservado a deputados federais do DF que o volume desviado em todo o país de recursos para ações de combate à covid-19 pode ser maior do que o esperado e estar perto de R$ 990 milhões.

Contratos – As apurações em curso, que acontecem em 16 unidades da Federação, partem de mais de 3 mil denúncias feitas ao MPF sobre possíveis irregularidades em contratos para compra de equipamentos hospitalares e obras diversas no setor de saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Proteção

Organizações da sociedade civil e da Igreja Católica estão lançando uma campanha para autoproteção das comunidades e lideranças ameaçadas. O objetivo é dar ampla visibilidade à intensificação da violência contra quem defende direitos socioambientais.

Risco – Os integrantes da campanha também pretendem proteger as comunidades expostas a situações de risco e ameaças para que se organizem e protejam seus membros, preservando a memória ancestral e das lutas de resistência.

Sigilo necessário

O deputado Eduardo Pedrosa (PTC) elogiou a aprovação do projeto de sua autoria que garante sigilo de informações do Portal da Transparência para servidoras sob alcance de medidas protetivas determinadas pelo Judiciário.

Temor – Contou que tomou a iniciativa depois que em 2019 uma servidora do DF foi assassinada no trabalho pelo ex-companheiro. Em função do caso, ele foi procurado por várias mulheres vítimas de agressão temerosas de serem encontradas por seus algozes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Adiamento

Diante da discussão sobre as eleições de 2020, o senador Izalci Lucas(PSDB-DF) afirmou ser favorável a adiamento da data do primeiro turno de 4 de outubro para 15 de novembro e do segundo de 25 de outubro para 29 de novembro ou 6 de dezembro.

Relatório – De acordo com ele, poderia ser aumentado o número de locais de votação e o pleito ser realizado em dois dias, tudo isso de forma a evitar aglomerações. As sugestões de Izalci vão para relatório sobre o tema, que está sendo elaborado pelo Congresso.

Retestagens

O deputado João Cardoso (Avante), usou a experiência pessoal para falar esta semana, durante sessão da CLDF, sobre a crise da covid-19 e a importância de serem realizadas repetições de testagens por métodos distintos no país.

Filhos – O distrital contou que dois dos seus filhos testaram positivamente para a doença e permaneceram reclusos em casa. “Há vários casos de falso positivo ou falso negativo no teste rápido. É mais um desafio que enfrentamos no combate à pandemia”, ressaltou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ibram

Foi prorrogado até o dia 24 o prazo para o processo seletivo simplificado do Ibram com vistas à contratação temporária de 120 brigadistas florestais combatentes, 24 chefes de brigada e quatro supervisores de brigada.

Incêndios – As inscrições, gratuitas, terminam às 16h na forma online e às 18h de modo presencial. Técnicos da entidade informam que as contratações consistem numa das ações do governo para evitar e combater incêndios nas Unidades de Conservação do DF.

Privatização

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) ouviu do presidente do TCU, José Múcio Monteiro, durante audiência, que será aberto um processo de investigação pelo órgão sobre a privatização da Caixa Econômica.

Materialidade – A parlamentar apresentou ao TCU uma representação que questiona a forma como está sendo tocado o processo pelo banco. Disse que, conforme avaliação de técnicos do órgão, os argumentos e denúncias têm “materialidade, conveniência e oportunidade”.

Comunidade virtual

Comunidade virtual aberta do “MP Solidário” na plataforma Moodle foi instalada ontem pelo MPDFT. Por meio dela, os cidadãos poderão trocar experiências, informações e contar histórias relacionadas ao tema gestão de conflitos.

Mediação – O Ministério Público no DF também iniciou o curso “Gestão de conflitos”, na mesma plataforma. Segundo técnicos do MPDFT, a ideia é que os participantes identifiquem fatores que geram conflitos e conheçam as etapas da negociação e da mediação.

Prevenção – “A iniciativa fortalece a proteção da sociedade e dá ferramentas para que a própria comunidade possa gerenciar seus conflitos dentro de uma perspectiva de prevenção da violência”, completa a procuradora-geral de Justiça, Fabiana Costa.

Fila única

A CUT lançou, terça-feira (16), plataforma intitulada “Em Defesa da Vida, Trabalho e Renda, Saúde, Soberania Alimentar e Moradia”, que defende propostas como instituição de fila única para acesso aos leitos de UTI públicos e privados.

EPIs adequados – A Central também atua pela garantia de EPIs adequados para os trabalhadores de serviços essenciais, contratação imediata dos aprovados em concursos na área de saúde e afastamento de todos do grupo de risco dos locais de trabalho.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade