fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Esqueceram do presidente

O zero um da Câmara Legislativa do DF, Rafael Prudente se irritou ao ser informado da decisão do aumento das passagens de ônibus e metrô pela imprensa

Lucas Valença

Publicado

em

PUBLICIDADE

Quem não ficou feliz com o aumento das passagens concedido pelo Buriti foi o presidente do Legislativo local, Rafael Prudente (MDB). O partidário do governador se irritou ao ser informado da decisão pela imprensa. O deputado considerou falta de cuidado, fez um discurso enfático do distrital na semana passada e novos pedidos de informações.

Desgastando o governo

Além de o parlamento local ter cobrado ontem a planilha de custos junto às empresas — a mesma que chegou a ser solicitada pela CPI dos Transportes, em 2017, e que nunca foi entregue —, a Câmara Legislativa já estuda aprovar um Decreto Legislativo quando retomarem com as sessões plenárias. Em 2017, um decreto semelhante que sustava o aumento foi derrubado pelo Judiciário local.

Centavos milionários

Em meio às críticas, o GDF resolveu baixar o preço de todas as passagens, na última segunda, em cinco centavos. A alegação foi de que a medida ajudaria no troco, o que não está evidente, já que, em muitos dos valores, o cobrador que devolvia uma única moeda, passou a entregar duas. Essa redução, no entanto, derrubou a economia prevista de R$ 161 milhões para R$ 137 milhões.

Troca de comando

Como divulgado ontem por esta coluna, na versão on-line, o administrador de Águas Claras, Ney Robsthon (foto), sairá de férias amanhã e não retornará ao posto. O gestor recebeu um telefonema do governador Ibaneis Rocha (MDB) nesta segunda que o agradeceu pelo “trabalho prestado”. Para o substituir, o palácio escolheu o antigo administrador de Samambaia na gestão Arruda, Francisco de Assis da Silva.

Dívida política

A troca de Águas Claras é reflexo de uma ‘dança das cadeiras’ que deve ser promovido por Ibaneis Rocha para contemplar indicações políticas vindas de distritais. A coluna também apurou que outros nomes devem ser trocados ao longo da semana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sanoli bilionária

Um levantamento feito pelo gabinete parlamentar da distrital Júlia Lucy (Novo) mostra que o GDF pagou, nos últimos dez anos, R$ 1,12 bilhão à Sanoli, que fornece alimentos a hospitais. Entre 2015 e 2019, a empresa recebeu R$ 569.135.523,44 do governo. Deste total, R$ 90 milhões foram por dispensa de licitação, ou seja, contrato emergencial. Já outros
R$ 376 mi foram por processo  de indenização, que não necessita de contrato.

Amplitude econômica I

O Refis 2020 deve contemplar todos os tributos locais e o plano da equipe econômica do Buriti será enviar o projeto em maio, próximo do recesso parlamentar. Caso aprovado, a intenção será abrir um prazo de adesão que se estenderia de julho a outubro deste ano.

Amplitude econômica II

O modelo inicial, antecipado por esta coluna, está mantido e a proposta virá com o abatimento de 50% do principal para as dívidas contraídas até 2002 com redução da percentagem até 2012, quando o desconto se limitará aos juros e multas.

Pausas custosas

Os 12 feriados deste ano devem prejudicar o comercio local, levantou o Sindvarejista-DF. A estimativa é de que o dano à economia brasiliense chegue à cifra de R$ 2 bilhões, já que a grande maioria dos recessos deve cair em dias úteis. Para a economia nacional, o prejuízo está estimado em R$ 20 bilhões. Já o turismo deve ser beneficiado com as pausas.

Estado de alerta

Integrantes da Secretaria de Segurança Pública do DF estão apreensivos com a fuga de membros do PCC no presídio Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco, no Acre. Há quem diga que há “ordens superiores” do comando da facção para que membros da Orcrim desembarquem de vez na capital da república. Vale lembrar que Marcola, autoridade máxima do PCC, está sob custódia brasiliense.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Acessibilidade em Águas Claras

A Novacap homologou um procedimento licitatório para a reforma e construção de novas calçadas em Águas Claras. O projeto de mobilidade foi feito pela Administração do local e terá recursos de emendas parlamentares. O prazo de execução será de 150 dias e deve custar em torno de meio milhão de reais. As obras estão previstas para as primeiras semanas de fevereiro.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade