Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Deputados do DF se reúnem com Rodrigo Maia sobre Fundo Constitucional

A luta agora deve ter como foco a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), principal da Casa, por onde deve passar o projeto

Publicado

em

Publicidade

Lucas Valença
lucas.valenca@grupojbr.com

Sete integrantes da bancada do DF na Câmara Federal se reuniram com o presidente da Casa Legislativa, Rodrigo Maia (DEM/RJ), para tratar sobre o projeto da deputada Clarissa Garotinho que, caso aprovado, retira parte dos recursos do Fundo Constitucional e o destina para o Estado do Rio de Janeiro.

A luta agora deve ter como foco a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), principal da Casa, por onde deve passar o projeto. A tentativa será para “enterrar” o projeto de uma única vez. O PL já tem um relator designado para tratar do assunto no colegiado. A análise do texto será feito por Fabio Trad (PSD-MS).

Segundo integrantes da bancada do DF, que conversaram com a coluna Do Alto da Torre, Rodrigo Maia deve conversar com o presidente e o relator do projeto na CCJ da Casa, para entender a condução e “como está a questão da admissibilidade” do projeto.

Publicidade

O deputado federal Júlio Cesar (Republicanos) caracterizou a atitude da parlamentar carioca como “lamentável” e destacou que o Fundo Constitucional “é uma verba para assegurar a educação, saúde e principalmente a segurança, uma vez que a cidade detém os três poderes da União é claro, a segurança de toda a população”.

“Nós repudiamos essa proposta e não seremos coniventes com o retrocesso e vamos trabalhar para derrubar esse projeto incoerente na CCJ”, afirmou o deputado.

Já a deputada Flávia Arruda (PL) garantiu que uma mobilização junto aos pares será fortalecida para impedir a retirada de “qualquer valor” do Fundo. “Vamos procurar cada deputado para esclarecer este projeto. O fundo é constitucional, totalmente comprometido com a folha de serviços essenciais de uma cidade que é hospedeira da União, capital do país, sede de representações internacionais”, lembrou.

Integrantes da reunião contaram que Rodrigo Maia se mostrou solícito e que, embora seja do Rio de Janeiro, demonstrou que “entende que o fundo é para a Capital.

Para o deputado Professor Israel (PV) a “PEC é uma tragédia para o DF”. “O texto já é muito ruim, de largada. E, do ponto de vista da tramitação na Casa, a gente sabe como começa, mas nunca como termina”, alertou.

A deputada federal Paula Belmonte (Cidadania) está em viagem pelos EUA e não pôde comparecer à reunião. A parlamentar está em missão referente à CPI do BNDES.


Você pode gostar
Publicidade