Menu
Do Alto da Torre
Do Alto da Torre

Como ex-parlamentar, Flávio Dino pensa em construir pontes

Desde o golpe de 64, o número de parlamentares chamados para o Supremo chegou a 10

Eduardo Brito

22/02/2024 21h45

Logo após a assinatura de sua posse, o novo ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, posa ao lado do presidente Lula e do novo ministro do STF, Flávio Dino, próximo da primeira-dama Janja, do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco e do presidente do STF, Luís Roberto Barroso

Deputado federal por um mandato e senador por exatos 24 dias, o novo ministro Flávio Dino deu a entender em sua posse, nesta quinta-feira, 22, que pretende usar essa experiência para construir ponte entre poderes. Falou como se fosse um fato especial ter saltado do Legislativo ao Judiciário. Não é bem assim.

Desde o golpe de 64, o número de parlamentares chamados para o Supremo chegou a 10. A lista começa por Prado Kelly (UDN), Aliomar Baleeiro (UDN), Adauto Cardoso (UDN), Bilac Pinto (UDN), Oscar Correia (UDN), Célio Borja (PDS), Paulo Brossard (PMDB), Maurício Corrêa (PDT), Nelson Jobim (PMDB) e Ayres Britto (PT). Na verdade, alguns foram bem, como Adauto e Corrêa, outros foram mal, mas nenhum serviu de ponte.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado