Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Assunto antigo para solucionar o caso

Muito se comenta que um dos problemas que o governador Ibaneis enfrenta com a Câmara se dá pela ausência de distritais no secretariado do Buriti. Mas pode mudar com uma escolha “bem vinda”

Publicado

em

Publicidade

Lucas Valença
lucasvalença@grupojbr.com

 

A ida do distrital eleito Iolando Almeida para a Secretaria da Pessoa com Deficiência levantou um assunto que havia ficado de lado. No meio político, se comenta que um dos problemas que o governador Ibaneis Rocha (MDB) enfrenta com a Câmara se dá pela ausência de distritais no secretariado do Buriti. Assim, a escolha agora é avaliada politicamente como “bem vinda”.

Base política

A tática de colocar suplentes no Legislativo já foi repetida por diversos governos das mais variadas ideologias. A troca de cadeiras faz com que o voto “SIM” seja praticamente garantido. Caso contrário, a fórmula de exonerar o secretário por um dia é utilizada. A atual gestão conta com mais de 30 pastas, mas apenas um distrital. Em gestões passadas, praticamente 1/3 tinha influência parlamentar.

Segurando firme

Atores políticos acreditam que a elaboração da Lei Orçamentária Anual, que demandará uma articulação responsável do governo, e a virada do ano serão decisivos para o aumento de influência de distritais no secretariado do governo. Entendem eles que o discurso da “nova política” pode acabar sendo relativizado pelo comando palaciano caso os embates cresçam. O panorama geral só virá com o tempo.

Publicidade

Parceria firmada

O programa Adote Uma Praça teve assinado seu segundo acordo de colaboração com a iniciativa privada. Desta vez, a parceria feita pelo secretário de Projetos Especiais, Everardo Gueiros (foto), foi com a Escola das Nações, que deve recuperar toda a área adjacente do entorno da instituição. O acordo vale por um ano que são prorrogáveis.

Novos horizontes

A terceira concessão já vem sendo estudada e pode contemplar uma praça no Setor Comercial Sul. A intenção do governo será levar o modelo não só para as praças do Plano Piloto, mas das demais regiões administrativas. O programa é uma alternativa à crise fiscal enfrentada pelo Buriti, já que não traz custos ao GDF.

Cinema brasiliense

Com a retirada de recursos à cultura pela Câmara Legislativa, a Secretaria de Cultura, representada por Adão Cândido, abriu uma parceria com o BRB para financiar a próxima Amostra Brasília, que funciona internamente ao festival de cinema da capital, mas com filmes da cidade. O evento, no entanto, será renomeado. Com o nome de Amostra Brasília/BRB, deve contar com cerca de R$ 250 mil entre prêmios e curadoria.

Parece tudo igual

As obras de drenagem e de asfaltamento em Vicente Pires, que começaram no governo passado, foram iniciadas com erros que são sentidos até hoje. Há a avaliação de especialistas de que o sistema de drenagem precisa ser feito de baixo para cima, e o de asfalto de cima para baixo, mas as obras iniciaram com todo o modelo de cima para baixo. Atrasos e aditivos marcam as ações.


Você pode gostar
Publicidade