fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Conta Giros

Bronco: a lenda americana está de volta!

Após 24 anos, o clássico retorna às ruas em uma versão sofisticada que diz manter o espírito bruto do utilitário que atravessou gerações.

Aurélio Araújo

Publicado

em

PUBLICIDADE

Sabe aqueles carros que nunca foram vendidos no Brasil e que você sempre quis ter? Para mim, o Bronco é um deles. Nunca vi um por essas bandas, mas sempre vi nos filmes. E toda vez que ele aparece eu penso: Que carro! 

Para você ter ideia, fiz uma rápida pesquisa no IMCDB (Internet Movies Cars Database), e o resultado foram 52 páginas de citações do Bronco em filmes dos anos 60 até os dias de hoje! O carro é uma verdadeira estrela de Hollywood.

Se você não o conhece, trata-se de um típico utilitário compacto americano, que começou a ser produzido em 1966 e se estendeu na linha de produção da Ford até 1996. Foram 30 anos e quatro gerações. A minha favorita? Sem dúvida, a dos anos 80, com grades e faróis quadrados, inspirados na F-150. 

Ford Bronco 1980 com a base da F-150. Suas linhas quadradas são inconfundíveis. Utilitário com cara de pickup. Foto: Divulgação.

Nas minhas experiências pelos EUA, nunca cheguei a dirigir um Bronco. Eu o vi, mas nunca entrei. Até que em 2010, em uma viagem que atravessei a Amazônia com dois amigos para chegar à Venezuela,  me deparei com o carro na caribeña Isla Margarita (Ilha Margarita). O carro era de um casal, proprietários do hostel onde ficamos hospedados por lá. E foi naquele Bronco azul (todo corroído pela maresia), que exploramos a ilha inteira. E o carro era exatamente como eu esperava… bruto como seu emblema, que é um cavalo, literalmente, dando coice. Dessa vez, também não dirigi, mas o passeio com os amigos  foi emblemático. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O cavalo dando coice é o símbolo da força bruta do Bronco. Foto: Divulgação.

Bem, vocês devem estar perguntando o porquê dessa lembrança de uma Venezuela que ainda tinha papel higiênico nas prateleiras, certo? É que nesta semana, a Ford anunciou a retomada da produção do Bronco, após um hiato de 24 anos (o carro deve chegar ao Brasil em 2021). E aí, eu me lembrei da história. 

A volta de um dos maiores ícones da Ford agitou o mercado automotivo. A marca criou uma conta no Instagram exclusiva para o modelo (@fordbronco) e até Constance Nunes, estrela da série da Netflix Car Masters: Rust to Riches – que tem a péssima tradução de “Midas do Ferro Velho” (leia o meu texto Séries sobre carros para sua quarentena para saber mais), fez um post sobre o relançamento dessa lenda americana. 

O novo Bronco. Mesmo com luxo, tecnologia e uma versão quatro portas, a nova versão mantêm o espírito do clássico. Foto: Divulgação. 

O novo modelo lembra as linhas do antigo clássico, mas vem recheado de potência e luxo. O excesso de conforto e tecnologia ainda me confundem. É que o que sempre me chamou atenção no carro foi a simplicidade com o estilo SUV disfarçado de pickup, além da força de quem já foi produzido com um motor V8 debaixo do capô e que, hoje, será revivido com um ecoboost turbo (que pode chegar até 243cv na versão top de linha). São novos tempos e o que se percebe é que espírito Bronco ainda está ali.

Que esse cavalo continue a dar seus coices pelo asfalto por muitos anos! 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade