fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Conta Giros

A experiência Porsche

Entrar em um Porsche já é uma experiência. Acabamento impecável, comandos perfeitamente posicionados, painel de informações com os detalhes de tudo que você precisar. Mas o melhor mesmo é dirigir…

Aurélio Araújo

Publicado

em

PUBLICIDADE

Para você que tem acompanhado nossa coluna, no fim de março publiquei um um texto chamado “Séries sobre carros para a sua quarentena”. Uma das que indiquei foi a “Carangas X Carrões” da Netflix. Uma disputa entre super máquinas e carros envenenados montados pelos próprios donos. No seriado, um elemento que sempre aparece nas Ferraris, Mclarens e Lamborghinis era o launch control. E, aparentemente, não parece algo que faça tanta diferença, até você experimentar. Você vai entender onde eu quero chegar.

Na última semana visitei o recém inaugurado Eurobike Porsche Center Brasília: um verdadeiro paraíso para os amantes da marca. O espaço traz todo o espírito Porsche em seus mais diversos detalhes. Desde a entrada, boutique, até o posicionamento das máquinas, passando pela sala de entrega (revestida com material vindo direto da Alemanha) e chegando na oficina, tão limpa e organizada que é difícil achar qualquer sujeira no chão.

Boutique Porsche. Foto: Divulgação.

Na oficina pude ver motores de perto. Afinal, quando se pensa na Porsche, além do design marcante dos faróis arredondados, o motor é estrela principal. E o que vai junto com o motor você pode customizar ao seu gosto. Bancos, cintos, rodas, etc. Existe uma sala especial para você escolher tecidos, cores e texturas. Quem possui um Porsche faz questão de adicionar algum detalhe que traga a sua personalidade para o carro. Quero deixar claro que me sinto desconfortável ao chamar um Porsche de carro, ele é muito mais que isso!

A Eurobike Porsche Center Brasília possui um programa de fidelidade personalizado na entrega do Porsche esportivo. Em todas as compras realizadas, o cliente recebe um quadro com a réplica do seu carro comprado do artista Roberto Muccillo Torino.

Fundada em 1931 por Ferdinand Porsche em Stuttgart, na Alemanha, seu nome é conhecido pela perfeição técnica e o design elegante. Ao olhar de perto um atual modelo  911, fica clara a coerência da marca com sua história e sua raízes com o clássico 356, seu primogênito. Mas a verdade sobre um Porsche se percebe mesmo ao dirigir. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os Porsches alinhados ganham destaque no ambiente. Foto: Divulgação.

Primeiro experimentei o Macan. Seu painel com conta giros análógico nos remete aos clássicos 911 de outra décadas. Já seu volante esportivo é um aviso sobre os 252 cavalos por trás de um motor 2.0 turbo. Conforto total em um SUV com a assinatura Porsche. O carro entrega exatamente o que promete, sendo o carro de entrada da marca. Depois de uma volta rápida no Macan, chegou a hora de conhecer outro membro da família.

O Cayenne Coupé trás toda a esportividade e imponência de um super carro com o requinte de um SUV de luxo. Pneus com 20 polegadas, pinças de freio enormes e, debaixo do capô, 340 cavalos em um motor v6 turbo. Entrar no carro já é uma experiência! Acabamento impecável, comandos perfeitamente posicionados, painel de informações com os detalhes de tudo que você precisar; mas o melhor mesmo é dirigir. No volante, eu percebi alguns comandos parecidos com os de carros de grand prix. E em um desses comandos estava o launch control. Lembra dele lá no início do texto? Pois é…

Test drive no Cayenne Coupe é uma experiência muito acima da média. Foto por André Perotto.

Após um curta volta no carro, pedi para fazer o teste do sistema. Parei, coloquei o carro em S+ (um carro “normal” tem o modo S de “sport”, S+ é para poucos). “Pisa no freio com o pé esquerdo, acelera com o pé direito até o fim, quando o painel sinalizar você solta o freio”. Pensei: “Então é assim que funciona”! Bem, a sensação é absolutamente indescritível. A força G te cola no banco, mas o carro passa total segurança a medida que avança e, ao final, os freios respondem com precisão. A aceleração é tão rápida e segura que eu só tive um opção: “Posso fazer de novo”? E mais uma vez, a musculatura do Cayenne respondeu com seu launch control à altura . Seria, então, um SUV disfarçado de esportivo ou um esportivo disfarçado de SUV?

Independente da resposta, o launch control não saiu da minha cabeça…

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade