Siga o Jornal de Brasília

Blogs e Colunas

Conflito com GDF

Nos bastidores da CLDF, se comenta que os excessos e a mágoa acumulada entre o GDF e a Casa alimenta problema que poderia ser tratado como pontual

Publicado

em

Apesar do pedido de desculpas do governador, parlamentares insatisfeitos da base aproveitaram a discussão na segunda (19) para unir forças. Os distritais tomaram como próprias as dores do colega, Fábio Felix. Nos bastidores, se comentava que os excessos e a mágoa acumulada alimentou o problema que seria tratada em outra ocasião como pontual. Outros quatro parlamentares já tinham saído de conflitos semelhantes. Já o GDF trata o tema como “uma discussão extemporânea, já superada”.

Evitando minas terrestres

Um político experiente lembrou que um governo é formado por dezenas de milhares de pessoas das mais variadas ideologias. A opção de se “radicalizar” já no primeiro ano de mandato “nunca se mostrou produtiva”. Todo cuidado é pouco para evitar dissidências internas. Segundo um representante do alto escalão do próprio governo, é “muito melhor um inimigo transparente do que um amigo disfarçado”.

Defesa do Legislativo

Foto: Agência Brasília

Por hora, a situação parece ter se acalmado. A presença do vice-governador Paco Brito (foto) na Câmara Legislativa foi notada como positiva e conteve o crescimento de novos problemas. Só que a cobrança de uma mudança do tom do Buriti cobrada. Nas falas, até a carta enviada pelo governador foi criticada. Dois termos geraram inquietação. “Pequeno incidente” e quando relativizou, considerando o posicionamento “possivelmente, inadequado”.

Academia sem musculatura

Com a participação de representantes da Unesco, do MEC, do Sinpro-DF, entre outros, a audiência na Câmara Federal, presidida pelo federal Professor Israel (PV), procurou defender cursos de Pedagogia e Licenciatura em meio às desvalorizações promovidas por agentes públicos. Segundo estudo da OCDE, apenas 2,4% dos jovens brasileiros querem ser professor. “A profissão docente tem que ser mais atrativa para chamar os melhores colocados no Enem e nos vestibulares. Não pode ser a opção ‘que deu pra fazer'”, defendeu o parlamentar.

Retomada econômica

Dentre as sugestões feitas pela Coalizão Indústria, no evento promovido pelo Instituto Aço Brasil, à equipe econômica, estão medidas para elevar o percentual de ressarcimento tributário para exportação (Reintegra); alongar o prazo de pagamento dos impostos, como FGTS; e flexibilizar o crédito e retomar “imediatamente” as 4700 obras paralisadas pelo governo federal.

Turismo crescente

A capital federal receberá voos diretos para o Peru, o Paraguai e o Chile a partir de outubro. O anúncio será feito hoje pelo governo local, em cerimônia que contará com a presença do presidente da Latam Brasil, responsável pelas novas linhas. Os embaixadores dos três países também devem marcar presença.

Distrital temático

Uma discussão sobre a reestruturação do Plano de Carreira dos Policiais e Bombeiros Militares foi promovida pelo distrital Hermeto (MDB) que procura dar um fim ao ciclo de 10 anos sem alterações na estrutura das categorias. Representantes do Comando Geral das corporações defenderam o plano e se dispuseram a formular uma proposta única que contemple todos os níveis da carreira. Recentemente, o deputado bateu um papo com o novo comandante geral da PM, Julian Pontes.

Anos de distância

Ao falar com a coluna, o agora ex-secretário da Educação Rafael Parente (foto), contou que a listagem das primeiras escolas militarizadas pela atual gestão já havia sido feita há cerca de dois anos pela Secretaria de Segurança Pública. Como mostrado ontem pela coluna, as primeiras escolhas traziam instituições com desempenho intermediário. O problema é que o GDF criou o “Índice de Vulnerabilidade Escolar” justamente para selecionar os locais de ensino. Ou foi criado para justificar uma escolha prévia?


Você pode gostar
Publicidade