Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Câmara quer fiscalizar gastos do Sistema S no DF

Por Leandro Mazzini 29/06/2022 1h12
Foto: Reprodução/Agência Brasil

A comissão de fiscalização e controle da Câmara dos Deputados quer fiscalizar os gastos do Sistema S no Distrito Federal. Uma proposta acaba de ser protocolada na Casa para cerco às contas do SENAC e SESC do Distrito Federal.

O requerimento enumera, entre outros importantes tópicos, acesso a dados sobre contratos emergenciais e sem licitação, como buffets; pagamentos de viagens nacionais e internacionais com suspeita de superfaturamento e pedido de transparência sobre salários de gerentes e diretores.

Um dos contratos que chamou atenção foi o pedido de troca do plano de saúde dos 700 funcionários do Senac-DF feito pela diretora regional do Senac-DF, Karine Câmara. O gasto mensal passará de R$ 490 mil para quase R$ 1 milhão.

Contrariando as boas práticas de gestão, o processo foi emergencial, sem licitação. Todos os seguros do Senac são feitos por Fábio Mesquita, com exclusividade e, além disso, sua proximidade com a diretora é tamanha que chegou a indicar a nora.

O caso está em mesas do TCU e a CGU, responsáveis pela fiscalização de recursos públicos do Senac. Karine Câmara sempre repete internamente ter a chancela do presidente da CNC, José Roberto Trados.

O documento protocolado na Câmara cita ainda contratos emergenciais do mesmo tipo que somados chegam a R$ 5 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar