Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

“Five Nights at Freddy’s” foca em traumas e esquece do terror

Novo longa da Blumhouse baseado no videogame de sucesso, chega às telonas nesta quinta-feira (26)

Foto: Divulgação/Universal Pictures

Nesta quinta-feira (26), estreia a nova produção da Blumhouse com distribuição da Universal, “Five Nights at Freddy’s – O Pesadelo sem Fim”, inspirado na franquia de games indies de Scott Cawthon, lançado em 2014. O longa que passou por uma série de percalços até o seu lançamento, estreia com uma trama que prefere priorizar seus personagens humanos e seus traumas ao elaborar o terror de sobreviver a pizzaria Freddy Fazbear’s.

A história se passa em um restaurante familiar tipicamente americano chamado Freddy Fazbear’s Pizza, que está atualmente desativado, e acompanha Mike Schmidt (Josh Hutcherson), um jovem que está passando por alguns problemas financeiros. Felizmente, ele vê a resposta para seus problemas ao ser contratado para trabalhar como o vigia noturno da pizzaria. O lugar costumava ser muito famoso por seus característicos robôs animados, que eram o rosto do local e faziam a festa das crianças durante o dia. Porém, quando o sol se põe e a escuridão da noite chega, um segredo obscuro e mortal é revelado: os bonecos animatrônicos ganham vida, transformando-se em assassinos psicopatas e partindo em uma violenta matança.

Foto: Divulgação/Universal Pictures

A diretora Emma Tammi é co-roteirista ao lado de Seth Cuddeback e Scott Cawthon criador do jogo, juntos abraçam a temática jumpscare, são muitos momentos de sustos, por trocas abruptas de imagens que na verdade não assustam tanto assim. Os personagens animatrônicos ou seja os bonecos que criam vida na trama são mais um pano de fundo para algo sobrenatural e mal explicado na produção. 

Sem dúvida nenhuma o melhor que o filme tem a oferecer são seus personagens humanos, Mike vivido por Josh Hutcherson e Piper Rubio como Abby sua irmã, dão o tom que o longa vai se encaminhar, tudo que acontece é com base nos seus traumas passados, todos os diálogos da dupla são bem construídos e compreensíveis para o espectador. Já os personagens de Elizabeth Lail e Matthew Lillard são extremamente mal explorados e a história deles deixa muito a desejar.

Foto: Divulgação/Universal Pictures

E para o fã que vai assistir por conta do jogo, se prepare que o filme está mais interessado no desenvolvimento dos personagens humanos, já os bichinhos animatrônicos assombrados ficam mais de lado, existe quase uma questão mítica de como acontecimentos durante a infância que podem e vão se transferir para a vida adulta e esse é o principal foco da produção. 

Conclusão

“Five Nights at Freddy’s – O Pesadelo sem Fim” não é de todo o mal, por mais que o filme destaque seus personagens humanos e a trama em si deixe muitos furos, a trajetória dos protagonistas vividos por  Josh Hutcherson e Piper Rubio é muito válida é real sobre a perda, problemas financeiros. Já a inspiração no jogo fica mais de forma secundária o que pode não agradar os fãs. 

Confira o trailer:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ficha técnica:

Direção: Emma Tammi; e co-roteirista ao lado de Seth Cuddeback e Scott Cawthon

Roteiro: Emma Tammi, Seth Cuddeback, Scott Cawthon;

Elenco: Josh Hutcherson, Piper Rubio, Kat Conner Sterling, Elizabeth Lail, Mary Stuart Masterson, Matthew Lillard; 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gênero: Ação policial;

Distribuição: Universal Pictures;

Duração: 109 minutos;

Classificação Indicativa: 14 anos;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assistiu à cabine de imprensa a convite da Espaço/Z






Você pode gostar