Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

“Marielle foi assassinada pela milícia’, diz Rodrigo Pimentel

Rodrigo também criticou o STF por proibir a polícia de entrar em comunidades durante a pandemia e disse que a TV Globo falsificou boletim de ocorrência para tentar incriminar Bolsonaro sobre o assassinato de Mariellle

Por Analice Nicolau 19/11/2021 8h00
Rodrigo também criticou o STF por proibir a polícia de entrar em comunidades durante a pandemia e disse que a TV Globo falsificou boletim de ocorrência para tentar incriminar Bolsonaro sobre o assassinato de Mariellle

Rodrigo Pimentel foi o convidado do programa Achismos de Maurício Meirelles. Na entrevista, o capitão veterano do BOPE, grupamento especial da Polícia Militar do Rio de Janeiro, contou detalhes inéditos dos filmes Tropa de Elite, fez duras críticas a posição da TV Globo em relação ao governo Bolsonaro e falou sobre o assassinato de Marielle Franco:

“Marielle nem voto em favela teve, ela foi eleita pela zona sul. Acho que Marielle foi assassinada pela milícia. Ela tinha projetos de lei de ocupação do espaço urbano pelas favelas. Ela tinha projetos que esbarrariam em interesses de várias milícias”.

Rodrigo também criticou o STF por proibir a polícia de entrar em comunidades durante a pandemia e disse que a TV Globo falsificou boletim de ocorrência para tentar incriminar Bolsonaro sobre o assassinato de Mariellle:

“Um amigo que era chefe da polícia civil, Marcos Vinicius, ele me chamou atenção para um boletim de ocorrência eu apareceu na matéria meio embaçado e nós olhamos o número, checamos no computador e o boletim não existia. A equipe de arte da Rede Globo, para dar dramatização na matéria, meteu um documento que não existia. Foi uma coisa tão doida. Eu não queria que o Brasil chegasse a esse ponto”.

Assista a entrevista completa no link abaixo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar