Menu
Torcida

Wenderson revela ameaças e diz que foi retirado do ônibus do Guarani antes do afastamento

Wenderson e o volante Lucas Arcanjo foram afastados do elenco do Guarani na quarta após circular nas redes sociais uma foto dos jogadores

Redação Jornal de Brasília

22/02/2024 16h23

Foto: Reprodução/Instagram

Afastado pela direção do Guarani, o volante Wenderson confirmou nesta quinta-feira que esteve na festa de Neílton, ex-atleta bugrino e atualmente no Água Santa, revelou ter sofrido ameaças e contou que foi retirado do ônibus sem que a diretoria do time de Campinas desse explicações sobre sua saída do grupo.

“Na noite da última segunda-feira (19), eu, minha esposa Hayhanna e nossa filha fomos à festa de aniversário de um grande amigo que fiz no futebol. Chegamos na casa de festas às 20h40, permanecendo lá por pouco mais de três horas. No dia seguinte, terça-feira (20), cheguei ao clube às 12 horas, horário marcado para a reapresentação dos jogadores”, afirmou o jogador, em comunicado.

Wenderson e o volante Lucas Arcanjo foram afastados do elenco do Guarani na quarta após circular nas redes sociais uma foto dos jogadores no aniversário de Neilton. O evento ocorreu na segunda-feira, quando o elenco estava de folga.

Os dois jogadores foram comunicados do corte quando já estavam dentro do ônibus do clube a caminho da cidade de Guararema, no interior de São Paulo. “Às 12h15 entrei no ônibus que nos levaria ao nosso destino, Guararema. A partida do veículo estava marcada para às 13 horas. No horário previsto, o ônibus iniciou o seu trajeto. No entanto, cinco minutos depois o mesmo deu meia volta e retornou ao estádio. Estranhando, fui chamado pelo diretor Danilo, que me orientou a sair do ônibus com ele.”

Em seu comunicado, o volante também afirmou que recebeu ameaças que se estenderam a sua família. “Saltei do veículo com o diretor e perguntei a ele o que estava acontecendo. Ele me disse que eu não mais viajaria, pois havia recebido essa ordem. A justificativa era que eu havia estado numa ‘noitada’ no dia anterior. Fui então ao vestiário, troquei de roupa e fui para casa. Por volta das 14h30, minha esposa começou a receber ameaças nas redes sociais”, completou.

O clube ainda não se pronunciou sobre o caso e trata a situação internamente. A dupla continua trabalhando em Campinas. O Guarani é o lanterna do Grupo B e o penúltimo colocado da classificação geral. Com cinco pontos, o time de Campinas enfrenta o São Paulo neste domingo, às 18h, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, pela décima rodada do Paulistão.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado