Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Pilotos de Brasília fizeram estreia na Sprint Race

Etapa aconteceu no interior do Paraná no último final de semana

Publicado

em

Publicidade

Autodrómo Zilmar Beux em Cascavel, no Paraná. Este foi o local, no último final de semana, da estreia dos pilotos Felipe Neira e Rafael Lucena na Sprint Race, importante categoria do automobilismo brasileiro.

Na pista com médias de velocidade mais altas do país, os pilotos dividiram o carro número 28 na categoria PRO (A Sprint Race é dividida na categoria PRO e GP). Foram duas baterias disputadas de 25 minutos cada. Na primeira, Felipe Neira terminou na 10º colocação (6º da Pro). Já Rafael na segunda prova finalizou em 12º (7º da Pro). 17 pilotos participaram desta etapa em Cascavel. As vitórias na PRO ficaram com Sérgio Ramalho e Pedro Lopes. Na GP, Léo Torres e Alex Seid foram os vencedores.

O piloto Felipe Neira já correu em categorias como Stock Light, Copa Mini Cooper e Marcas. Ele lamentou as interrupções nos treinos por conta de acidentes, que diminuíram o tempo de voltas em pista tanto dele quanto do Rafael: “Isso prejudicou a nossa evolução. Mas fiz um bom treino de classificação, colocando o carro na nona colocação, quase indo para a disputa da super pole (a disputa era limitada até ao 8º colocado). Tive cautela na minha bateria, e apesar de problemas no câmbio, o rendimento foi bom”.

Roraimense e filiado a Federação de Automobilismo do Distrito Federal (FADF), Rafael Lucena avaliou como positiva sua estreia. “Foi uma evolução a cada volta. Entre os treinos de sexta e a corrida, consegui melhorar o meu tempo em 3 segundos. Ainda briguei por posições e o mais importante foi não ter errado, não ter saído da pista em nenhum momento. Me diverti muito e aprendi também o quanto é profissional esta categoria”, disse Rafael.

Ele fez elogios à Sprint Race e ressaltou a importância para pilotos novatos que saem principalmente do kart. “É uma categoria que mescla a participação de pilotos experientes e novatos nesse tipo de competição. Só o fato do organizador do evento (Thiago Marques) te oferecer um treino extra e te assistir na pista e fazer observações, dá orientações, já mostra o compromisso que eles tem com a categoria. Após o meu primeiro treino ainda tive uma análise da telemetria bem detalhada, onde o engenheiro me passou todas as informações para entender mais o carro e melhorar o rendimento e, além disso, no final da sexta-feira, com os demais pilotos participamos de uma palestra sobre o setup do carro, que foi muito importante para assimilarmos mais a compreensão do que podíamos evoluir”, comentou Lucena.

Os pilotos integram a equipe brasiliense Demolidor Racing, que vem se destacando nesta temporada, com vitórias e pódios em competições como Copa Brasília de Kart Endurance (CBKE), Copa Planalto, Brasiliense e Goiano de Kart. Na Sprint Race, Felipe teve um papel diferente, ele foi coach de Rafael e não poupou elogios.

“Estava como coach, mas não nego que me empolguei também a ponto de torcer e comemorar muito o resultado dele. Ele fez uma baita de uma corrida. Para quem nunca tinha andado de carro, teve poucas voltas nos treinos, ele melhorou em 3 segundos o tempo de volta na corrida. Não é todo mundo que tem capacidade de fazer isso. Ele conseguiu perseguir ainda um adversário para brigar para entrar entre os 10 primeiros colocados e foi pena o safety car no final que atrapalhou essa evolução dele, que ele ia fazer a ultrapassagem. Mas terminar em 12º com o rendimento que teve foi espetacular. Eu fiquei mais feliz com o Rafael do que por mim, porque ele nunca tinha andado, e fez um ótimo trabalho. Foi muito cabeça e maduro. Isso demonstra que ele tem capacidade de evoluir e competir em alto nível”, disse Felipe.

Ambos os pilotos irão continuar a se dedicar as competições de kart na temporada, mas vão correr em busca de apoio financeiro e parcerias para viabilizar a participação deles em mais uma etapa da Sprint Race neste ano e que o objetivo maior é a temporada completa em 2020. “É possível e vamos batalhar por isso. Apesar das dificuldades no final de semana, mostramos que temos condições de participar da categoria. O Rafael comentou e é uma vontade minha também, que é quem sabe levar mais pilotos da nossa equipe, amigos, e colocar de vez mais competidores da região norte e centro-oeste na categoria. Abrimos as portas”, disse Felipe Neira.

Lucena agradeceu as inúmeras mensagens de apoio que recebeu no final de semana e a atenção também da organização da Sprint Race: “A assessoria de mídia, o staff todo da Sprint Race, todos foram atenciosos comigo. Os pilotos também foram receptivos. E mais legal foi receber as mensagens no telefone, nas redes sociais, dos amigos de Roraima e Brasília nos incentivando”.


Você pode gostar
Publicidade