fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

No Gama, só a vitória interessa. Frieza e apoio da torcida são trunfos

Alviverde candango recebe o Brasil de Pelotas às 20h30, no Bezerrão, e precisa vencer para avançar na competição nacional

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

“Estamos há um ano nos planejando para esse jogo. Agora é desfrutar.” Com essas palavras, o técnico do Gama, Vilson Tadei, mostra a importância do duelo de hoje, pela Copa do Brasil, diante do Brasil de Pelotas (RS), às 20h30, no Estádio Bezerrão. Com o novo regulamento da competição, o confronto é decidido em jogo único. O Alviverde, por jogar em casa, precisa vencer para avançar de fase.

Como grande trunfo para o duelo contra os gaúchos, o time tem o entrosamento: “Conseguimos com muito esforço nosso (diretoria e comissão técnica) que ficasse cerca de 80% do grupo, que foi campeão candango no ano passado. E está ainda melhor, pois vieram reforços que já vêm somando bastante. Esse ponto certamente é um dos grandes diferenciais para que a gente possa avançar”, declarou o treinador.

Em gestões anteriores, seja por problemas estruturais, financeiros ou de administração, o Gama, mesmo em Série B do Brasileiro, tinha de dois a três times por ano. Algo totalmente diferente desde que a nova diretoria formada, principalmente, por Weber Magalhães e Paulo César de Oliveira, assumiu o comando do clube.

Líder do Candangão com o mesmo número de pontos (12 e 100% de aproveitamento) do lado do Real Brasília, mas com melhor saldo de gols (16 x 15), o Gama vive hoje uma pressão de ter que ganhar e o técnico Vilson Tadei vem pensando nisso há muito tempo.

“Aqui em Brasília, nós estamos em um nível que também entramos em campo com a obrigação de vencer. Muitos podem pensar que está sendo fácil devido a alguns placares elásticos, mas a gente que vem transformando os jogos em resultados positivos para a gente não pela fraqueza do adversário, mas sim pela nossa imposição e fome de ganhar”.

Entretanto, o comandante alviverde sabe que, como os times do Rio Grande do Sul são tradicionalmente fortes na marcação, o Brasil de Pelotas terá um jeito ostensivo na hora do combate.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Isso é cultural e não vai mudar. Ainda mais com eles jogando pelo empate. Mas conversei com meus jogadores que não podemos nos afobar e ir com tudo para cima, de forma desorganizada. Temos nossa forma de jogar, que vem dando certo. O esquema tático é o mesmo, porém evidentemente temos que estar mais concentrados, atentos para não vacilarmos. Ao mesmo tempo, o jogo tem 90, 95 minutos. As coisas têm que fluir naturalmente”, reforçou.

Além de citar o entrosamento, Tadei pediu para que a torcida siga fazendo o seu papel. “Estamos bem com a torcida, que é apaixonante e bastante presente. Sempre nos apoia. Nesse jogo, a força dela será ainda mais importante. Espero que nos incentive até o final”.

Saiba Mais 

Na última rodada do primeiro turno do Campeonato Gaúcho, o Brasil, de Pelotas, conquistou a primeira vitória no Gauchão 2020. Na tarde deste sábado, o time Xavante recebeu o São José no Bento Freitas e venceu por 1 x 0.

O gol, que também é o primeiro do Brasil no campeonato, foi marcado por Gabriel Poveda aos 26 minutos do segundo tempo. Com defesas importantes, o goleiro Matheus Nogueira foi outro destaque dos donos da casa.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade