Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Neymar chega à Granja Comary e se junta à Seleção

Mesmo envolvido em polêmicas, o camisa 10 deve continuar sendo o capitão de Tite na Copa América

Com atraso e de helicóptero, o atacante Neymar chegou no início da tarde deste sábado à concentração da seleção brasileira, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Inicialmente com previsão de se apresentar apenas na próxima terça-feira, ele foi liberado pelo Paris Saint-Germain e se integrou ao grupo comandado pelo técnico Tite mais cedo. A comissão técnica aguardava o jogador às 11h30, mas ele pousou no CT da seleção às 12h10.

Como de costume, o jogador chegou sem falar com a imprensa – o helicóptero pousou em uma área distante de onde estavam os repórteres. Mas a conversa mais aguardada será com Tite, que no dia do anúncio de convocados prometeu falar com Neymar sobre a agressão do atacante a um torcedor francês e sobre as críticas públicas a colegas de equipe, feitas após derrota do Paris Saint-Germain na final da Copa da França para o Rennes.

Com Neymar em campo, a seleção brasileira realizou o penúltimo treino antes da folga geral que será dada ao grupo que trabalha na Granja Comary. Com nove convocados à disposição, além do reforço dos atletas da base chamados para auxiliar nos treinamentos, a comissão técnica comandou um minicoletivo, jogadas de linha de fundo e treinos de finalização.

Animado, Neymar foi um dos destaques da atividade. Nos primeiros minutos de treino – que incluiu a tradicional roda de bobinho -, ele era o mais sorridente e o que mais brincava com os colegas. Depois, trabalhou sério com os demais atletas.

O atacante se mostrou empolgado ao chegar a Teresópolis neste sábado. “Cheguei antes. Falei pro Edu (Gaspar, coordenador da seleção) porque estou louco para incorporar na equipe. O foco é 100% e estou feliz em estar chegando”, declarou Neymar em entrevista à CBF TV.

O jogador reconheceu que a pressão por conquistar a Copa América em casa – competição que o Brasil enfrenta um jejum de 12 anos – é grande. Apesar disso, demonstrou confiança. “Quando o time encaixa, junto com a torcida, não tem como segurar”, afirmou.

Neymar lembrou que já disputou duas competições pelo Brasil no País – a Copa das Confederações, conquistada em 2013, e a Copa do Mundo de 2014, que ficou marcada pelos 7 a 1 da Alemanha nas semifinais, em Belo Horizonte. “Já vivi o lado ruim e o lado bom Não é bom, é maravilhoso. Espero que a gente possa nos encaixar com a torcida, com nosso povo e fazer uma grande Copa América”, comentou.

A chegada antecipada de Neymar agradou colegas de equipe que estão em Teresópolis desde quarta-feira. “É muito bom. Quando eu cheguei à seleção ele foi um cara que me acolheu muito bem. Vai nos ajudar bastante”, disse o atacante Richarlison. “Ajuda bastante na alegria, é um cara que brinca bastante com a gente. O Neymar sabe das suas responsabilidades, mas também têm suas horas de descontração”, completou.

O goleiro Ederson também vibrou com a chegada do atleta do Paris Saint-Germain. “O Neymar é nosso melhor jogador na seleção. É sempre bom estar com ele na seleção, e espero que possa nos ajudar muito nessa Copa América”, afirmou. “É claro que é um jogador que tem uma bagagem muito grande na seleção, e traz uma alegria pra gente”.

Estadão Conteúdo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA