Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Nata do vôlei de praia joga em Brasília

Torneio terá os jogadores mais bem ranqueados da CBV, que competirão em uma arena no Parque da Cidade

Publicado

em

Pedro Marra
[email protected]

De hoje até domingo no estacionamento 12 do Parque da Cidade, os 16 melhores jogadores dos rankings das categorias feminina e masculino da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) vão disputar o Super Praia 2019. A entrada é gratuita de 8h às 21h, quando ocorrem as partidas. O torneio oferece a melhor premiação da temporada: R$ 50 mil às campeãs.

Ângela Lavalle, 38 anos, é uma das atletas que vai representar Brasília no torneio. Ela faz dupla com a cearense Carol Horta. As duas ganharam a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em 30 de julho deste ano.

Para ela, o alto nível do campeonato se mistura com o fato dos jogadores já se conhecerem.

“Jogamos o SuperPraia desde que foi criado. Nosso objetivo é manter a nossa performance e buscar o título. Vamos para as competições com esse objetivo. Lógico que em nosso circuito, por ser considerado o melhor do mundo, os atletas brasileiros já se conhecem há muitos anos. Somos adversários dentro da areia, mas somos amigos fora”, comenta.

Virgílio Pires, superintendente de vôlei de praia na CBV, conta o motivo para trazer a competição para a capital. “Um dos motivos é que em Brasília tem um pólo de vôlei de praia. A gente encerra a temporada por não ter realizado etapa aqui neste ano ainda”, afirma.

O evento contará ainda com escolinha de vôlei de praia voltada para o público de 14 a 18 anos. No loca, foi montada uma arena com capacidade para 1650 pessoas.

Entram no SuperPraia somente os seis melhores resultados dos atletas nas sete etapas realizadas no Circuito Brasileiro 18/19, ou os jogadores que disputaram menos de sete etapas somam todas as participações.

Leonardo Vieira é outro atleta brasiliense na competição. Junto do parceiro Jô (PB), ele foi campeão da quarta etapa do torneio Challenger, em Teresina (PI), nos últimos dias 17 e 18 deste mês.

Uma diferença em relação às outras etapas do circuito brasileiro está na ausência de classificatório. No tour, oito vagas ficam ‘abertas’ para a disputa de duplas que não estão entre as melhores. No SuperPraia não há classificatório e os jogos começam já no torneio principal com fase de grupos.


Você pode gostar
Publicidade