Siga o Jornal de Brasília

Futebol

Na estreia de Roth, Internacional busca retomada contra algoz Chapecoense

Publicado

em

PUBLICIDADE

Nos anos 1990 e 2000, o Juventude era chamado de “touca verde” do Internacional: sempre causava muitas dificuldades para os times vermelhos, dentro ou fora de casa. O momento mais célebre aconteceu na semifinal da Copa do Brasil de 1999, quando o Juventude goleou o Inter por 4 a 0 dentro do Beira-Rio. Hoje, a “touca verde” é outra: a Chapecoense, adversário que o Inter não vence e nem marca gols desde maio de 2014, e que impôs um massacre de 5 a 0 sobre o Colorado em outubro daquele ano.

O Inter busca vida nova no Campeonato Brasileiro sob a batuta de Celso Roth, que comandou a casamata vermelha em outras três oportunidades (1996/1998, 2002 e 2010/11). Outrora rejeitado pela torcida, Roth conta com o respaldo de Fernando Carvalho, dirigente histórico do Inter por participar das conquistas da Libertadores da América (2006/10) e do Mundial (2006). O técnico é o ponta de lança da “SWAT colorada”, termo usado por Carvalho para designar o conjunto de colorados que está tentando afastar o fantasma da Série B.

“Se tem uma coisa que não temos é tempo. Temos que trabalhar o mais rápido possível para sair dessa situação. Temos aí um turno todo, é uma pontuação difícil, mas é absolutamente administrável”, afirmou logo em sua chegada.

Dentro de campo, o desafio de Roth é aplicar rapidamente o “equilíbrio” que apregoa. Durante a semana, ele testou jogadores na lateral direita – o meia Ferrareis, o zagueiro Rak e o zagueiro Eduardo – e colocou Nico López entre os reservas – o jogador uruguaio faz um trabalho especial para resolver dores no tornozelo. Durante a semana, Roth sinalizou que Vitinho, que foi reserva com Falcão nos últimos dois jogos, deverá ser o titular. Alex, que tambem apareceu entre os titulares, saiu do treino na sexta com um problema no joelho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Embora esteja à frente do Internacional na tabela, a Chapecoense não está em uma situação totalmente confortável. São apenas quatro pontos a mais que o Botafogo, primeiro da zona do rebaixamento, e a defesa mais vazada do campeonato, com 33 gols sofridos.

“Nós analisamos nossos erros sempre, todo jogo, e nos cobramos bastante. Quando falam do sistema defensivo, é importante ressaltar que se refere a toda a equipe. Estamos cometendo erros bobos, e temos que melhorar em todos os setores”, afirma o zagueiro Filipe Machado.

Para a partida contra o Internacional, o atacante Bruno Rangel, autor do gol da Chape contra o Atlético-MG, deverá ser titular no lugar de Kempes.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE X INTERNACIONAL

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 15 de agosto de 2016, em segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)
Assistentes: Michael Correia e João Luiz Coelho de Albuquerque (ambos do RJ)

CHAPECOENSE: Danilo Padilha; Gimenez, Thiego, Filipe Machado e Dener; Josimar, Gil e Cléber Santana; Tiago, Hyoran e Bruno Rangel.
Técnico: Caio Júnior

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Eduardo, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob, Fabinho, Eduardo Sasha, Valdivia e Seijas; Vitinho
Técnico: Celso Roth


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade