Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Mané Garrincha é domínio alviverde

Depois de Gama se sagrar campeão, é a vez de Palmeiras vencer na primeira partida do Brasileirão no estádio

O Palmeiras derrotou o Botafogo por 1 x 0, neste sábado, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, e segue na liderança do Campeonato Brasileiro, agora com 16 pontos em seis rodadas.

O gol da vitória foi marcado pelo zagueiro paraguaio Gustavo Gómez, de pênalti, no início do segundo tempo, após interferência do árbitro de vídeo (VAR) no lance. O juiz no gramado não havia marcado a penalidade.

O Botafogo fica estagnado nos nove pontos e pode perder a sétima colocação até o final desta rodada, que só acabará na segunda-feira. Com a vitória, o Palmeiras chega a 29 jogos de invencibilidade no torneio nacional, levando em conta os confrontos da edição do ano passado.

Na sétima rodada, o Palmeiras encara a Chapecoense, no próximo dia 2, um domingo, às 16 horas, na Arena Condá, em Chapecó (SC). No mesmo dia, às 11 horas, o Botafogo faz o clássico estadual contra o Vasco, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro.

Botafogo e Palmeiras fizeram um primeiro tempo equilibrado e com poucas chances de gols. Tecnicamente, ruim. Muita marcação, meios congestionados, pouco espaço, nada de gols. Esperava-se mais para dois times com boas campanhas e atuações neste início de competição.

Até os 25 primeiros minutos, o Palmeiras impôs um ritmo forte quando esteve com a posse de bola e uma marcação sob pressão já no campo botafoguense. Com o transcorrer do jogo, a intensidade caiu e o nível técnico do futebol palmeirense ficou abaixo do esperado.

O Botafogo encontrou dificuldades para criar, mesmo com cinco jogadores no meio de campo. Não soube como sair da marcação palmeirense e não levou perigo a Weverton. Diego Souza acabou isolado no ataque e, figura apagada, quase não pegou na bola.

No início do segundo tempo, o árbitro de vídeo foi decisivo para colocar o Palmeiras à frente do placar, no gol que decidiria o confronto. Aos 10 minutos, em uma disputa na área do Botafogo, Gabriel pisou no pé de Deyverson e cometeu a falta. No gramado, o árbitro paranaense Paulo Roberto Alves Júnior não viu a infração e aplicou o cartão amarelo ao atacante palmeirense por suposta simulação.

Em seguida, Paulo Roberto foi chamado pelo VAR para que visse o lance através do monitor na lateral do gramado. Após análise, o árbitro de campo retirou o cartão de Deyverson e marcou o pênalti, gerando revolta nos jogadores do Botafogo, que receberam quatro cartões amarelos por reclamação: Gabriel, Gatito Fernández, Cícero e Diego Souza.

Na cobrança, Gustavo Gómez acertou o canto direito, deslocando Gatito Fernández para o lado oposto, e colocou o Palmeiras em vantagem. Foi o sétimo gol do zagueiro paraguaio em 36 jogos com a camisa alviverde.

Após o gol, o jogo ficou mais aberto. O Botafogo se lançou ao ataque e chegou duas vezes com chutes de Gustavo Ferrareis. Com mais espaços no ataque, o Palmeiras devolveu com Diogo Barbosa e Dudu, mas não conseguiu chegar ao segundo gol.

Estadão Conteúdo

Você pode gostar
Publicidade