Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Juninho Paulista é o novo coordenador de seleções da CBF

Campeão do mundo com o Brasil em 2002 e da Copa das Confederações em 1997, Juninho passou a fazer parte da CBF após Rogério Caboclo tomar posse como presidente, em abril

Publicado

em

Um dia depois da oficialização da saída de Edu Gaspar, que assumirá cargo de dirigente no Arsenal, da Inglaterra, a CBF anunciou oficialmente nesta segunda-feira que o ex-meia Juninho Paulista é o novo coordenador da seleções da entidade. O ex-jogador já havia ocupando o cargo de diretoria de desenvolvimento do órgão e agora elevou o seu status como dirigente da equipe nacional.

Campeão do mundo com o Brasil em 2002 e da Copa das Confederações em 1997, Juninho passou a fazer parte da CBF após Rogério Caboclo tomar posse como presidente, em abril. E ao confirmar o novo coordenador, o mandatário exaltou o trabalho realizado por Edu como coordenador a partir do dia 20 de junho de 2016.

“Edu construiu uma história dentro da CBF, ajudou a elaborar uma metodologia de trabalho e deixa o nome entre os vitoriosos. Faço questão de registrar nosso agradecimento. Juninho também representa o futebol brasileiro que levanta troféus. É um vencedor dentro e fora de campo, com uma sólida carreira como dirigente. Nesses primeiros meses de CBF demonstrou que acertamos na escolha. Ele fazia um grande trabalho na Diretoria de Desenvolvimento. Por isso, foi uma decisão difícil. Mas temos certeza de que exercerá a nova função com muito sucesso”, afirmou Caboclo, por meio de declarações reproduzidas pelo site oficial da CBF.

Depois de três anos trabalhando ao lado de Tite na seleção brasileira, após ter atuado com o treinador como dirigente também no Corinthians, Edu se despediu do comandante no gramado do Maracanã com um longo abraço no técnico. A despedida emocionada ocorreu após a vitória por 3 a 1 do Brasil sobre o Peru na decisão da Copa América. 

“Foram três anos incríveis como coordenador de seleções, com grandes experiências e amigos. Deixei tudo o que as pessoas possam imaginar em termos de comprometimento, transparência e energia para ver a seleção da forma que está hoje. Fiz parte de uma equipe de trabalho espetacular e acho que não existiria melhor nome para estar neste cargo, nesse momento, do que o Juninho Paulista”, afirmou Edu, também por meio do site da CBF nesta segunda-feira.

Enquanto ele atuou como coordenador, a seleção disputou 42 jogos, nos quais acumulou 33 vitórias, sete empates e duas derrotas, um aproveitamento de 84,13%. Porém, neste período a equipe nacional fracassou na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, ao ser eliminada pela Bélgica nas quartas de final.

Escolhido como substituto de Edu, Juninho passou a trabalhar como dirigente no futebol a partir de 2009 e teve sucesso como gestor do Ituano, clube no qual foi formado e que ele ajudou a conduzir ao título do Campeonato Paulista em 2014. E agora o ex-jogador de 46 anos celebrou o novo degrau galgado como membro da CBF.

“Com uma felicidade muito grande que recebi esse convite. Agradeço a confiança do presidente Rogério Caboclo, é uma responsabilidade muito grande, nós sabemos o peso da camisa amarelinha. O Edu fez um excelente trabalho juntamente com toda a comissão, vamos dar sequência a esse planejamento e trabalho que está sendo feito, e buscando novas conquistas”, afirmou Juninho ao site da CBF.

Estadão Conteúdo


Você pode gostar
Publicidade