Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Direção do Internacional estende contrato de Edenilson até dezembro de 2022

Edenilson, que chegou ao clube em 2017, foi alvo de times do exterior durante a janela de transferências internacionais

Publicado

em

Publicidade

Em meio à disputa de três competições – Copa Libertadores, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil -, a direção do Internacional está de olho para não perder os seus principais jogadores. Nesta segunda-feira, o clube colorado anunciou a prorrogação do contrato do volante Edenilson, que terminaria em junho de 2021, para dezembro de 2022.

Natural de Porto Alegre, o atleta já soma 115 jogos e nove gols com a camisa do Internacional. Considerado peça fundamental do esquema do técnico Odair Hellmann, Edenilson, que chegou ao clube em 2017, foi alvo de times do exterior durante a janela de transferências internacionais.

O Al-Hilal, da Arábia Saudita, fez duas propostas por Edenilson, mas elas foram rejeitadas pela diretoria do Internacional, que priorizou a permanência do jogador para brigar por títulos em 2019. Com 28 jogos nesta temporada, é o terceiro atleta que mais atuou com a camisa do Internacional neste ano e soma três gols marcados.

Nesta segunda-feira, antes de assinar a extensão de seu contrato, Edenilson esteve em campo no único treinamento antes da viagem para Montevidéu, onde o Internacional enfrentará o Nacional, nesta quarta, pela rodada de ida das oitavas de final da Libertadores. Na atividade, que teve uma parte fechada e outra aberta à imprensa, o goleiro Marcelo Lomba e o lateral-direito Zeca trabalharam normalmente. Porém, somente o primeiro viajou.

A tendência é que o Internacional atue com: Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso; Nico López, Edenílson, D’Alessandro e Patrick; Paolo Guerrero.

“Queremos (marcar fora), mas, o mais importante, é não tomar gols. Copa Libertadores é assim e o grupo sabe muito bem disso”, ressaltou Guerrero, em entrevista no embarque da delegação do Internacional, no Aeroporto Salgado Filho, para Montevidéu.

 

Estadão Conteúdo


Você pode gostar
Publicidade