Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Deyverson marca na prorrogação, e o Palmeiras é campeão da Libertadores

Verdão abriu o placar nos cinco primeiros minutos de jogo; Flamengo voltou melhor no segundo tempo e igualou o placar. Porém, na prorrogação, brilharam as estrelas de Abel e Deyverson

Por Willian Matos 27/11/2021 7h37
Foto: Cesar Greco

Palmeiras e Flamengo tinham como missão conquistar a terceira Copa Libertadores da história de cada clube. O palco era o estádio Centenário, no Uruguai, longe do solo brasileiro, por rigor do regulamento que prevê final única em campo neutro. Os flamenguistas eram maioria na arquibancada, mas, em campo, o Verdão foi mais decisivo. Raphael Veiga abriu o placar; Gabigol empatou para o Flamengo; já na prorrogação, Deyverson, herói improvável, deu o título ao Verdão.

Gol logo no início

O Palmeiras entrou um pouco mais ligado no jogo. Aos 4′, Gustavo Gómez acerta belo lançamento longo para Mayke, que invade a área e cruza rasteiro. Raphael Veiga chapou de primeira, de pé esquerdo, e abriu o placar para o Verdão.

Depois dos dez primeiros minutos, o Flamengo conseguiu se concentrar e articular melhor as jogadas. O Palmeiras, porém, seguia ligado e bem postado. Aos 16′, Bruno Henrique invadiu a área e fez bom corte em Luan, mas, quando ia finalizar, Mayke desarmou. Dois minutos depois, Arrascaeta cruzou da direita para Gabi. O camisa 9 cabeceou à direita do gol de Weverton, levando certo perigo.

Aos 28′, o Palmeiras voltou a assustar. Raphael Veiga desceu pela esquerda e cruzou. Rodrigo Caio tentou interceptar e desviou de cabeça. A bola passou rente à trave, quase invadindo a meta de Diego Alves.

O gol deu tranquilidade ao Palmeiras, que passou a se preocupar apenas em se posicionar bem defensivamente e atacar em velocidade nos contra-ataques. O Flamengo, por sua vez, contava apenas com a velocidade de Bruno Henrique para tentar algo; a criatividade dos meias ficou no vestiário.

Aos 42′, a jogada mais perigosa do Flamengo no primeiro tempo. Gabi recebeu, saiu da área e cruzou na esquerda para Bruno Henrique. O camisa 27 escorou de cabeça para Arrascaeta, que, mesmo desequilibrado, finalizou. Weverton defendeu bem, sem dar rebote.

Palmeiras recua, Flamengo aperta

No segundo tempo, foi o rubro-negro quem chegou primeiro. Após cobrança de escanteio, Arão desviou de cabeça. Gabi tentou escorar, mas não chegou na bola. Ela passou muito próximo à trave do Palmeiras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Verdão respondeu aos 7′. Rony recebeu na entrada da área e, livre, gira o corpo e bate colocado no ângulo esquerdo de Diego Alves. O goleiro conseguiu chegar nela para mandar para escanteio.

Aos 10′, o Flamengo quase chegou ao empate. A bola foi levantada no segundo pau, Piquerez marcou mal e deixou David Luiz dominar e ficar cara a cara com Weverton. O camisa 1 fez milagre e mandou para escanteio. Quatro minutos depois, Andreas Pereira bateu escanteio na cabeça de Bruno Henrique, que desviou tirando tinta da trave.

Só dava Mengão. O Palmeiras voltou do intervalo com a marcação um pouco recuada, e o Flamengo aproveitou para apertar em busca do empate. Porém, faltava algo. Seria a presença de Michael? Aos 15′, Renato Gaúcho entendeu que sim e mandou o atacante a campo.

Aos 26′, o merecido empate. Gabi tabelou com Arrascaeta e bateu rasteiro, entre a trave e a mão direita de Weverton, para deixar tudo igual. Na comemoração, o camisa 9 tirou a camisa para comemorar e levou cartão amarelo. O lance chegou a ser revisado por um possível toque de mão na bola, mas o VAR validou o gol.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Flamengo seguiu melhor após o gol. Aos 40′, Michael perdeu grande chance de virar a partida. O atacante recebeu sozinho na área, dominou e bateu cruzado, para fora.

Mais 30 minutos

Os 90 minutos se passaram e a igualdade das duas das melhores equipes brasileiras prevaleceu. Os atletas tinham mais uma missão: vencer o cansaço e correr por mais 30 minutos buscando, ao mesmo tempo, fazer o segundo gol e não se expor para evitar serem vazados.

Aos cinco minutos da prorrogação, brilharam as estrelas de dois emblemáticos membros do elenco palmeirense: o técnico Abel Ferreira, que mandou Deyverson a campo; e do próprio atacante, conhecido por ter “um parafuso a menos”. O camisa 9 cercou Andreas Pereira, roubou a bola do desatento volante flamenguista, ficou cara a cara com Diego Alves e demonstrou tranquilidade para recolocar o Verdão à frente do placar: Palmeiras 2×1 Flamengo.

O gol nos primeiros minutos de prorrogação — assim como foi no primeiro tempo — deixou o Flamengo baqueado. O time seguiu tentando, mas, desta vez, o cansaço físico prevaleceu. As jogadas individuais de Michael e Vitinho nos últimos minutos não encaixaram; Pedro, que também entrou próximo do fim, também não recebeu bons passes para tentar mudar o destino: o Palmeiras é o campeão da Copa Libertadores 2021!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

FICHA TÉCNICA
Palmeiras 2×1 Flamengo
Estádio Centenário, Montevidéu, Uruguai
Sábado, 27/11, 17h

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Assistente 1: Juan P. Belatti (Argentina)
Assistente 2: Gabriel Chade (Argentina)
Quarto árbitro: Facundo Tello (Argentina)
VAR: Julio Bascuñan (Chile)

Flamengo
Diego Alves; Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, David Luiz, Filipe Luís (Renê); Willian Arão, Andreas Pereira (Pedro), Everton Ribeiro (Michael); Arrascaeta (Vitinho), Bruno Henrique (Kenedy), Gabi
Técnico: Renato Gaúcho

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Palmeiras
Weverton; Mayke (Gabriel Menino), Gustavo Gómez, Luan, Piquerez (Felipe Melo); Danilo (Patrick de Paula), Zé Rafael (Danilo Barbosa), Gustavo Scarpa; Raphael Veiga (Deyverson), Dudu (Wesley), Rony
Técnico: Abel Ferreira

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gols: Raphael Veiga (4′ 1ºT), Gabriel (26′ 2ºT), Deyverson (5′ prorrog.)

Cartões amarelos: Gustavo Gómez, Piquerez, Abel Ferreira, Felipe Melo (Palmeiras); Rodrigo Caio, Gabi, Arrascaeta (Flamengo)

Cartões vermelhos: não houve








Você pode gostar