fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

De Sobradinho aos jogos no Japão

Aos 21 anos, Wendell Belarmino vai representar o Brasil na categoria de 50 metros da natação nas Paralimpíadas

Lindauro Gomes

Publicado

em

Foto: Ale Cabral/CPB
PUBLICIDADE

Pedro Marra
redacao@grupojbr.com

Com a conquista do ouro no Mundial de Natação Paralímpica no mês de setembro deste ano, em Londres, o paratleta de Sobradinho, Wendell Belarmino (S11), de apenas 21 anos, garantiu vaga nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 para disputar a prova das 50 metros livre.

Wendell treina no parque aquático do centro olímpico da Universidade Brasília (UnB) entre segunda-feira a sábado, além do treinamento de musculação, em que ele pratica duas vezes por semana.

O próprio treinador do jovem paratleta, Marcus Lima, se surpreende com a crescente na carreira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É um rapaz muito inteligente e focado. Consegue seguir uma rotina de treinamentos. Um cara que falta poucos aos treinos. Ele faltou uma vez no ano quando ficou doente. E ele é apenas um nadador com cinco anos de treino, e já chegar numa Paralimpíada é incrível”, comenta Marcus.

Marcão é técnico de Wendell desde quando o jovem tinha 15 anos. “No começo, ele apenas nadava o nado crawl, e não tinha habilidades de virada e saída, mas foi aprimorando com o passar desses anos. Hoje ele consegue manter um foco muito grande na hora da prova”, analisa o treinador.

Além da estreia com ouro no mundial da modalidade, Wendell também tem no currículo seis medalhas nos Jogos Para-Panamericanos de Lima, no Peru. O sobradinhense conquistou quatro ouros e duas pratas. Pelo torneio continental, ele disputou as provas de 50, 100 e 400 metros livres e 200 metros medley.

Com as conquistas no Open Internacional Loterias Caixa e no Campeonato Nacional 2019, ele saiu da classe S12 para S11, ou seja, ele precisou utilizar os óculos vedados, já que é deficiente visual. Wendell é cego desde que nasceu, quando teve glaucoma, o que fez ele se aperfeiçoar no esporte.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Classificados

O Brasil tem 151 vagas confirmadas para as Olimpíadas de Tóquio, a menos de 300 dias de iniciar os jogos. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) estipula que o país terá cerca de 250 atletas representantes no Japão. O número de 250 será próximo do contingente enviado para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, quando o COB enviou 259 competidores ao torneio.

O brasiliense Caio Bonfim, várias vezes medalhista pela marcha atlética, é um dos atletas que está garantido no torneio da Ásia.

Nos Jogos do Rio 2016, a delegação teve 462 atletas inscritos, mas o número foi superior devido ao Brasil ter sido o país-sede da competição.Em boa parte dos esportes, não há nomes totalmente garantidos para competir no Japão, mas o Brasil já tem classificação assegurada para o torneio de 2020, em Tóquio.

Saiba Mais

Em boa parte dos esportes, há nomes garantidos para competir em 2020, em Tóquio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Alguns deles servem de exemplo, como os times femininos coletivos de rúgbi, handebol, futebol, vôlei, além dos revezamentos masculinos da natação. Em outras modalidades, alguns atletas estão praticamente certos, casos de Robert Scheidt, a dupla Martine Grael/Kahena Kunze e Jorge Zarif.

Todos eles são da vela, além de Ieda Guimarães, do pentatlo.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade